Lê Notícias - - O Natal humano de Jesus
Close Menu

Busque por Palavra Chave

O Natal humano de Jesus

Por: Frei Luiz Iakovacz
15/12/2016 14:40
(Foto: Divulgação/LÊ) (Foto: Divulgação/LÊ)

Parece que Papai Noel “destronou” Jesus, deixando-O quase de lado. Por direito, o Natal seria de Jesus, mas não é porque Papai Noel o domina de ponta a ponta. Diríamos que é um “sequestro” light, aparentemente, inofensivo. Quem o idealizou foram os países do Hemisfério Norte. Por isso, usa roupa de frio e vem montado num trenó, deslizando sobre a neve, pois Dezembro é inverno, enquanto, no Hemisfério Sul, é verão.

É um velhinho de barbas brancas, distribuindo simpatia e sorrisos, oferecendo-se para tirar foto com crianças que são presenteadas com balas e guloseimas. A cor de sua vistosa roupa é vermelha e branca, as mesmas do marketing da Coca-Cola.

Dentro dele, porém, há um voraz e insaciável apetite de vender tudo o que o capitalismo produz, com o slogan “realize seus sonhos e seja feliz!”.

O décimo terceiro salário dos trabalhadores (os políticos, mais o décimo quarto e quinto) favorece este festivo clima de comilança e de presentes. O “deus” mercado comemora, juntamente, com seus correligionários shoppings, bancos e cartões de crédito. É mais um Natal pagão que cristão!

Temos forças para enfrentar este poderoso e atraente dragão?! Que perspectivas a Igreja apresenta?!

Pode acontecer que muitos cristãos se rendam diante deste natal, enfeitando os locais da celebração com presépios luxuosos e românticos e se contentando em proclamar “glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade” (Lc 2,14).

A Igreja poderá e deverá semear o fermento de um “Jesus Humano”. Deus encurtou a distância entre Ele e nós, fez-se “carne e armou sua tenda em nosso meio” (Jo 1,14). Ele é Javé, “presença libertadora no meio do povo” (cf. Ex 3,13-15), é o Emanuel (Is 7,14).

Sem deixar de ser Deus, Ele é um ser humano que precisou do corpo de uma mulher para nascer e de seus seios para se alimentar, chorou e precisou de colo, teve família e precisou de um casal pobre para mostrar que é dos pobres.

Pode acontecer que deturpamos o Natal de Jesus, quando O anunciamos como uma criança sorridente e feliz – deitado numa manjedoura, cercado, romanticamente, de anjos e pastores, nos esquecendo que seu nascimento provocou a ira de Herodes, a fuga para o Egito e a morte de crianças inocentes (Mt 2,13-18). O acontecimento mais precioso da Encarnação é que Ele é um dos nossos, tornando-se carne com todas as suas consequências, menos o pecado.

Jesus está “sequestrado” e não é a polícia que O procurará. Somos nós, os da sua família, os cristãos. O Papa Francisco nos propõe sairmos de nós mesmos e irmos ao encontro dos “socialmente excluídos, dos religiosamente afastados e dos moralmente discriminados”. Se isso praticarmos, seremos uma sementinha do Natal de Jesus!


Governo de SC
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
PALHOÇA
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Junho
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro