Close Menu

Busque por Palavra Chave

Esperança é unânime; Ego ferido de Ciro Gomes; O nome da esquerda; Prefeito de Joinville recebe visita de cortesia

Por: Weliton G. Lins
31/10/2018 15:14

Visita

Deputado eleito pelo PSC, com votação importante em Joinville, Jair Miotto, herdeiro político do ainda deputado Narciso Parisotto, esteve em Joinville, no Norte de estado, visitando o prefeito Udo Döhler.

Cortesia

Perguntado pela coluna sobre o motivo da visita, o presidente do PSC de Florianópolis, Luciano Chaplin, que acompanhou a conversa, disse que se tratava de uma cortesia por parte do deputado eleito. Miotto se colocou a disposição do prefeito para, como deputado, ajudar a maior cidade do Estado.


Esperança

Nunca uma palavra fez tanto sentido para o povo brasileiro quanto essa. Dos dois lados, que polarizaram a campanha presidencial, o sentimento é unânime, esperança define o momento. Do lado de Bolsonaro, a esperança de um futuro melhor para o país, sem o PT no poder. Do lado de Fernando Haddad, a esperança de o tempo voar, rapidamente passar, e o partido voltar ao poder em 2022.

Difícil

Há quem diga que será difícil o PT voltar ao poder. Mesmo a esquerda saindo da eleição com 45% dos votos, o partido comandado por Luiz Inácio Lula da Silva não será protagonista novamente. Tem tudo para ver a divisão tomar conta da esquerda do país.

Ego ferido

Com o ego ferido, pelo boicote sofrido por Lula, Ciro Gomes não medirá esforços para se tornar a referência da esquerda brasileira, e dessa forma polarizar com Jair Bolsonaro, agora presidente eleito do Brasil.

Animado

Ciro gostou do seu desempenho em 2018. Terminando em terceiro lugar na disputa, o pedetista deixou pra trás, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Álvaro Dias, nomes que poderiam ter terminado na frente dele. Com o desempenho, espera, animado, 2022.

Inusitado

Vereadores de Balneário Barra do Sul, no Norte do Estado, se reúnem todas as terças para, em sessão ordinária, debater sobre os principais projetos da cidade, cumprindo o papel de um vereador, que é legislar e representar a comunidade, frente aos principais assuntos relacionados ao município. Acontece que ontem à tarde, isso não foi possível.

Cômico

Por força maior, por conta da legislação vigente, ou seja, o Regimento Interno da Câmara, os vereadores só podem participar de 4 sessões ordinárias no mês. Como no mês de outubro, foram 5 semanas, uma quinta sessão ordinária não foi permitida, folga para os nobres edis. Consultado pela coluna, o presidente da Câmara, Antonio Roberto de Borba (MDB), disse que entrará com um pedido para mudar o Regimento Interno.


Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro