Close Menu

Busque por Palavra Chave

Campagnolo contra feminismo; A Espada era lei; SC na lona; Moisés sob Alesc; MP e Câmara de Chapecó

Por: Marcos Schettini
25/02/2019 10:07

Câmara de Vereadores de Chapecó sob suspeita

Desconfiada sobre faltas permanentes dos vereadores às sessões e presenças aos atendimentos, foi o motivo que mobilizou o Ministério Público para autuar a Casa para que esclareça o assunto. O Legislativo municipal tem seu lado de excelência porque conta com quadros de elevada preocupação social, responsabilidade e capacidade de raciocínio. Mas são 15% apenas dos 21 membros que tem valor político e intelectual. A Casa continua sendo um reduto pobre de argumentos que, não fosse a intervenção do empresariado local em reduzir o número de cadeiras para a próxima eleição, ficaria tudo igual. São insensíveis com os novos tempos, pagam caro para exercer o mandato, a maioria é analfabeta e não tem qualquer compromisso com o futuro. Como não tem sede própria, o mensal do aluguel é de quase R$ 60 mil. Salvo algumas exceções, o trabalho que realizam por lá contradiz ao novo Brasil que se busca. Se por um lado podem ter boa vontade em acertar, as respostas que oferecem seguem na dúvida.


Ela

A professora e deputada Ana Campagnolo lançou sábado passado seu livro na Câmara de Vereadores de Chapecó. O título “Feminismo: perversão e subversão”, narra toda a trajetória contrária do que prega historiadores internacionais.

Contrária
A deputada do PSL segue as orientações do filósofo Olavo de Carvalho como sua luz militante. Nega o feminismo impresso na luta histórica pela libertação da mulher e seu domínio ocupante. Ana Campagnolo é a antítese da luta de classes marxista.

Comportamento
Ao propor filmagens de professores em seu pleno exercício diário em sala de aula, a deputada do PSL quer monitorar quem prega história com conteúdo ideológico que ela, contrária, odeia. Sectária, Campagnolo só aceita o que gosta.

Excalibur
O rei Arthur, destinado, tirou-a da pedra que a arrogância de adversários jamais conseguiu. Os quase 15 mil que o CBMSC cancelou na compra da espada, só ocorreu após a competência do jornalista Altair Macagnin revelar em sua coluna.

Reconhecimento
A compra de um símbolo pelos serviços militares prestados, deve ser respeitado e a tradição mantida. Os Bombeiros e a PM são o que há de melhor das instituições públicas. A moralidade impressa em Carlos Moisés é transparente.

Diferenças
Não se questiona a limpeza moral que está carimbada na vida profissional do governador de SC e, igualmente, em seus agora comandados. Uma é sua nobreza e história, outra a velocidade em administrar. Seu preparo está léguas a convencer.

Afundada
Quando Eduardo Pinho Moreira assumiu o Estado das mãos de Raimundo Colombo, já dizia das dificuldades financeiras. Quando pegou aquele ouriço nas mãos, o Bombeiro, aposentado, tomava chimarrão, pouco se importando onde vivia.

Despreparo
Sorteado pela mega eleitoral, Carlos Moisés chegou à principal Cadeira de SC fisgado pelo o que não acreditava. Ainda envolvido nesta camisa de força, se fizer um bom governo, mostra o peso militar. A dúvida, pelo início, já é conhecida.

Nepotismo
Embora tenha emitido Nota sobre as nomeações de colegas de fardas e seus parentes colocado ao seu lado no governo, Carlos Moisés segue as antigas cartilhas. Deu espaço demais aos seus parceiros e contamina-se. É o homônimo batizado.

Certeza
Ao encharcar de fardados em seu governo, dando denominação de comissionados técnicos, Moisés engana-se. Sabe ele que precisa dar um conteúdo político ao governo porque, se assim não fizer, tropeça. Sem política, cai.

Atrasos
A folha de pagamento que já admite, é o primeiro desafio de quem não tinha nenhum plano se não viajar com a família. A falta de sintonia que expressa, seja dentro e fora de SC, revela um governador desesperado. Não tem porta-voz.

Quase
Moisés vai ter que beber a água da Alesc para tirar seu engasgo administrativo. As concessões que deverá fazer para não tropeçar, são as mesmas de Bolsonaro no Congresso. Júlio Garcia é a voz, ainda rouca, que o Bombeiro, aos poucos, vai assumindo.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro