Close Menu

Busque por Palavra Chave

Entrevista | Mauro Mariani afirma que não irá disputar novas eleições

Por: Weliton G. Lins
27/02/2019 00:50

Entrevista foi concedida pelo ex-deputado Mauro Mariani ao colunista Weliton G. Lins, na posse do novo presidente da AMUNESC (Associação dos Municípios do Nordeste de Santa Catarina), evento realizado na Câmara de Vereadores de Balneário Barra do Sul.

Weliton Lins: Qual a importância de uma entidade como essa?

Mauro Mariani: Defender o municipalismo, fazer com que a voz dos municípios seja cada vez mais ouvida, tanto no Estado, quanto no Governo Federal. Por que afinal de contas, aquilo que a gente sempre fala, o cidadão não mora em Santa Catarina, nem no Brasil, o cidadão mora em Barra do Sul, ele mora em São Bento do Sul, ele mora em Campo Alegre, ele mora em Joinville, ele mora em Rio Negrinho. É no município que o cidadão precisa, resolver a sua vida, a educação dos seus filhos, a saúde, a questão das moradias. Então cada vez mais, a gestão municipal ganha importância e ele tem que ser vista dessa forma, pelas outras esferas de poder.

Weliton: Faz pouco tempo que o senhor terminou o seu mandato. E a atuação na vida pública, como fica?

Mauro: Eu já disse isso. Muitas pessoas não entenderam, ou não acreditaram, quem me conhece, convive comigo, sabia que era a última eleição que eu disputava. Não por nada. Eu estou com 22 anos de mandato, já fui duas vezes prefeito, fui deputado estadual, fui três vezes deputado federal, fui secretário de Estado, então eu considero que a minha passagem pela política deu. Eu quero voltar para as minhas empresas, graças a Deus eu tenho meus negócios, quero tocar, estou muito bem, quero dar um pouco mais de atenção para minha família. Eu saio da política, diferente do que muitos pensam, não frustrado, muito pelo contrário, muito feliz, realizado na política, fiz um grande trabalho dentro daquilo que eu pude. Terminei o mandato como, no ranking dos políticos nacionalmente, o melhor parlamentar de Santa Catarina, o oitavo melhor do Brasil, entre todos os deputados e senadores da última legislatura, saio tranquilo com minha ficha limpa, com uma série de serviços prestados. Eu costumo dizer, simplesmente, que deu, passou essa fase pra mim. Fui feliz, gosto da política, sou incentivador de que as pessoas participem e é por ela que nós temos que encontrar os caminhos para a sociedade, só que agora eu vou viver uma outra fase da minha vida. Sou um pequeno empresário, quero curtir isso também, que isso também é gostoso, é desafiador e é por aí. Mas vou estar sempre ao lado, sempre atento, apoiando os amigos, apoiando as pessoas que eu acredito e sempre defendendo a participação das pessoas na política. Por mais que alguns tentaram criminalizar a atividade política, e conseguiram com grande parte da população, porque o resumo foi o seguinte, o fato de você ser político, você já era bandido, e não é bem assim. A ficção vai se encontrar com a realidade e essa dita nova política, nada mais é do que política. Política é política, e sempre vai ser assim. Existem os bons e os maus políticos, em todos os lugares, e nós vamos ver, com o decorrer do tempo, que isso vai se confirmar. Então eu desejo sucesso para aqueles que ficam, vou ser um incentivador de que mais e mais pessoas entrem para a política, para fazer a boa política. A política de resultados para a população, a política comprometida, com as causas da população e isso é o que importa, é nisso que eu acredito.

Weliton: O senhor continua sendo a principal referência dentro do MDB. Como fica a questão partidária?

Mauro: O MDB é um grande partido, com grandes lideranças, temos 100 prefeitos, temos uma boa bancada de deputados federais, a maior bancada de deputados estaduais, temos nosso senador, temos lideranças de sobra. Pode falar o que quiser, vem a próxima eleição, o MDB vai continuar sendo o maior partido de Santa Catarina. Não tem jeito, o MDB catarinense é um partido vibrante, um partido presente nos municípios, um partido que já entregou serviços para a população. O MDB se refaz e quando fica na oposição, volta mais forte, o MDB precisa ficar fora do governo. São 16 anos participando do governo, os primeiros oito anos, efetivamente com o governador Luiz Henrique, e os últimos oito anos de carona no governo Colombo, acabaram fazendo mal para o partido. Estar fora, do Governo do Estado, vai ser muito bom para o MDB. Você vai perceber, e todos vão perceber, que o MDB, vai se reencontrar com a sociedade e vai voltar mais forte ainda, daqui a dois anos.

Weliton: O senhor é cidadão honorário de mais de 100 municípios catarinenses, pode escolher onde quer morar. Qual é a sua escolha no momento? O que pretende fazer?

Mauro: Eu moro em Joinville, tenho as minhas filhas que estudam ali, tenho os meus negócios em Rio Negrinho e viajo muito. Estou correndo especialmente na região, todos os municípios, tenho ligações com todos os municípios e graças a Deus posso entrar de cabeça erguida em qualquer município. Então isso me deixa muito tranquilo e muito feliz. Mas continuo morando em Joinville e atuando nos negócios em toda a região, mas especialmente em Rio Negrinho, onde tenho minhas fábricas.

Weliton: Gelson Merisio, que disputou o governo com o senhor, ao que tudo indica, deverá vir morar em Joinville. Qual é a avaliação que o senhor faz?

Mauro: Nenhuma. Vou avaliar o quê? Isso não existe, é uma piada.


Palhoça Você em Dia - Mobile
Covidômetro - Florianópolis - Julho
Alesc - Julho
Radial Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro