Close Menu

Busque por Palavra Chave

Krelling e Coelho; Udo e oposição; Altair Silva presidente; Carminatti prefeita; Blumenau discute 2020; Mulher e Poder

Por: Marcos Schettini
28/03/2019 12:13 - Atualizado em 28/03/2019 12:16

Valores de valentia e coragem

A prefeita de São Domingos vai apresentar hoje, acompanhada da secretária-executiva Ingrid Piovesan, um painel na Fecam mostrando sua experiência como mulher à frente da Amai, Associação dos Municípios do Alto Irani, e defendendo a presença mais firme das mulheres nas eleições. O PT está no poder naquele município há 12 anos com oposição levando laço por desorganização, soberba e intolerância que o eleitor tem rejeitado. Ela, em sua falação, vai dizer do programa de seu governo e o desapego que tem pelo poder. Professora, vai apresentar aos seus colegas de missão que a experiência de liderar sua gente, e agora prefeitos, é uma bandeira árdua, mas prazerosa, que deve ser firme no que diz e um estimulo à razão feminina. Que mulheres, seja em que partido for, devem tomar as rédeas das grandes causas. Que o Poder não são dos homens, mas também da força feminina. Afirma que, onde o esmalte coloca as mãos em ações voltadas às pessoas, há sensibilidade e simplicidade. Vai ser aplaudida porque tem as duas marcas disso em sua gestão e quer imprimir também na entidade que preside onde é a primeira vez que uma saia assume o controle. Ao visitar a deputada Marlene Fengler, Eliéze Comachio, despartidariza.


Pilastra

Os nomes para a disputa eleitoral em Joinville que começam a aparecer estão sendo, aos poucos, estudados. A eleição busca um quadro com dimensões pró-cidade e não, vulgarmente, pro bolso. O próximo prefeito com cara de munícipio.

Arquiteto

Para ser pinçado para o ideal de municipalismo defensor, os nomes que trafegam nas discussões, principalmente do PIB, tem que ter nas veias o pró com acento. Menos ego e mais futuro. Aí, Rodrigo Coelho ganha luminosidade.

Também

Fernando Krelling é um quadro que, bonito em juventude e moralidade, entra forte no jogo. Como tem gratidão ao prefeito Udo, não pode ficar distante para esfriar. Tem o desafio de se limpar da 2° gestão, vista como ruim, e manter a marca Döhler que é sucesso.

Perseguindo

Udo tem perseguido quadros que estiveram ao seu lado na reeleição. Fernando Krelling deve sinalizar para esfriar os ânimos dentro do MDB. Se quer chegar à disputa do ano que vem precisa, antes disso, liderar a paz interna. O prefeito ceifa aliados e o deputado finge que não vê.


Mágoa

Chamado de canela de vidro por Mauro Mariani, Udo guardou no peito este desrespeito. Os mais próximos do ainda presidente estadual do MDB tem sido alvo do gadanho alemão do prefeito. Ele ceifa comissionados que subiram em seu palanque de reeleição. Fernando Krelling teria que assumir seu papel.

Oposição

O crescimento do nome de Rodrigo Coelho nos corredores do PIB não é apenas na insatisfação observada na gestão Döhler, mas a quebra da rota. O deputado federal se destaca pela simplicidade, seriedade e respeito. Não fala de ninguém e, ao contrário, agrega. Hoje é o côncavo e Krelling o convexo.

Retorno

João Paulo Kleinübing olha a sucessão de Mário Hildebrandt como sua volta ao poder. Filho da casa, tem seu nome sendo observado para assumir, novamente, os destinos de Blumenau. Está conversando com todos e tem no prefeito atual o motor desta intenção.

Ele

O tenente-coronel Jefferson Schmidt, também no jogo de 2020, está sendo orientado pelo deputado Ricardo Alba para desafiar o projeto. Bem visto por sua firmeza na defesa da segurança do cidadão, é um quadro que pode bater de frente com JPK. Ambos estão também se afinando.

Roupagem

Luciane Carminatti tem transitado forte no meio empresarial. A deputada, muito bem nas pesquisas para prefeita, ganhou no cansaço. A última eleição mostrou sua luz no eleitorado com ela chegando subindo com seus opositores, descendo. Se sair do PT, não tem adversário.

Republicana

Para sair do partido onde conquistou o respeito que se encontra, Lu Carminatti se assemelha ao diabo abandonando o inferno. O PT é sua marca de militância e onde a deputada tirou o avental da submissão para se tornar líder na defesa da Educação. Sua ida para o PR é quase impossível.

Chão

Longe de ser uma radical insuportável como a deputada Ana Campagnolo, Carminatti ganha notoriedade junto ao setor produtivo de Chapecó porque tem fala mansa e seriedade na conduta. Não tem nada a ver com o marxismo impresso em Pedro Uczai. Se for ganha por Jorginho Mello, ao sair Gigante Buligon, entra ela.

Vez

Os prefeitos, vices e vereadores do Progressistas querem sensibilizar Esperidião Amin para liderar a ideia para que Altair Silva seja o próximo presidente do partido em SC. Avaliam que o deputado estadual tem características de unidade para a missão. Entendem que está na hora de descentralizar do litoral.

Nunca

Nem Milton Sander, no auge de sua força política, conseguiu assumir a presidência do partido. Avaliaram que os Amin, com espaço nos três quintais Legislativos, já seria o argumento suficiente para se sensibilizarem pela causa. Altair Silva, por seu jeito, ganhando atenção e respeito.



Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro