Close Menu

Busque por Palavra Chave

Memórias do Campo | Mentiras do dia 1º de abril

Por: Luiz Dalla Libera
17/04/2019 17:29

No início deste mês, comemorou-se o dia 1º de abril, o conhecido dia da mentira. Em 07 de abril de 2016, eu escrevi uma coluna para o Jornal LÊ NOTÍCIAS, na edição nº 1.072 e após três anos escrevo outra coluna sobre esse tema. Contudo, essa é um pouco diferente, mas tenho toda a certeza de que é 100% verdadeira. Mentiroso é aquele que diz que nunca mentiu o que e o que diz que nunca vai mentir. Portanto, há dois tipos de mentira, a destrutiva e a construtiva.

A destrutiva é aquela que ferra o amigo, o irmão, a comunidade por falsas calúnias, denegrindo a imagem de pessoas idôneas. Mentiroso também é aquele que diz que nunca sofreu esses fatos e eu não me envergonho de dizer desses fatos heroicos, cometidos contra o 8º mandamento da lei de Deus, que é não levantar falso testemunho, que também já sofri.

A mentira construtiva deve ser pelos médicos a não contarem diretamente sobre as graves doenças aos seus pacientes. Se o paciente perguntar, o médico só deve contar aos familiares. Os padres também é bom que contem algumas mentiras construtivas. Uma sobrou do saudoso Frei Plácido Rohlf de Xaxim. Não sei se humilha, não se foi verdade ou mentira de ensinamento, no hábito da confissão antes da comunhão que nas Missas não fazia o perdão, um senhor dizia ao padre que ele não precisava se confessar e que não era preciso perdoar seus pecados, uma vez que ele não os tinha. O Frei Plácido não acreditava no mentiroso. O tal mentiroso era carpinteiro.

Um certo dia, o padre resolveu tirar a imagem do Santo para uma restauração, o carpinteiro, que afirmava com veemência não ter nenhum pecado, subiu para tirar a imagem nas mãos dos outros. O padre disse, “Rápido, tire a escada ligeiro, o homem sem pecado ficou um bom tempo no lugar do Padroeiro!” Bem quieto, começou a entrar gente na igreja e diziam “Tiraram o Padroeiro e colocaram aquele que vive e come só com as galinhas do meu galinheiro”. Entra e diz “ a mesma ré que prestei dinheiro aquele lugar do Padroeiro”. Há muito tempo, emprestava mais gente e a ladainha continuava, pode ser que foi uma história de mentira do Padre, mas muito construtiva.

Já que estou com a mão na massa e na caneta de mentiras, a minha mãe sempre contava que na Paróquia de Guaporé, no Rio Grande do Sul, quando o padre fazia as visitas nas capelas com Missas e confissões, havia uma grande fila, tinha um senhor muito bom, só o defeito dele era mentir, pior que gostava da mentira, criticava-se com denegação sempre que queria ser um dos primeiros a confessar, se após, ia fora da Igreja contar suas mentiras. Isso não são mentiras da minha mãe ou que eu inventei. Vários imigrantes daquela região contavam a mesma história. E os partidos políticos, será que não contaram alguma mentira alguma vez sem saber?

Todo candidato não cumpre promessa de campanha sem perceber. Todo candidato que não cumpre as promessas de campanha está mentindo. Estamos vivendo em dois dias de Quaresma com o lema “Fraternidade e políticas públicas”. Eu já conheci candidatos, que após eleitos, acabaram descumprindo taxas de certos impostos, fora do comum e muito elevada, iludindo alguns vereadores que eram adversários na campanha política e no Poder Legislativo, esquecendo os seus eleitores que os elegeram e votando a favor dos aumentos exagerados de alguma taxa de impostos. Isso não é mentira porque afirmavam que era destinada à Saúde Pública. Isso era mentira, porque hoje se encontra igual ou pior.

Esclareço aqui que a Administração Municipal de Xaxim, especialmente na Saúde, dá um grande ensinamento aos outros municípios da região. Embora pertencendo a mesma sigla, a Amai, ficou sem deputados e sem eleger o governo aqui na região no Oeste, mas o prefeito Lírio está vencendo os problemas da Saúde Pública com seus próprios recursos, sem morder nos impostos. Parabéns! Aprendi com um padre de Xaxim que não é a mentira e sim a verdade, e valorizar quem merece sem criticar, quem a nós esquece.

Um cuidado que devemos ter com as mentiras é que aqueles que pedem ajuda de Saúde. Nada contra a maior ajuda com caridade, é ajudar para a Saúde de quem precisa, desde que sejam casos comprovados através de entidades ou clubes de serviços. Conheço pessoas com boa saúde, que vão ao Centro pedir ajuda na Saúde, bastando um comprovante clandestino. Antes de irem para casa, passam no comércio e compram cigarros e bebidas alcóolicas. Essas são mentiras maldosas e enganosas.

Para encerrar essa coluna, sobre as mentiras, não são piadas, que aconteceram em Xaxim, tinha um homem que gostava de mentir, só por brincadeira, cavalgava num cavalo marchadeiro. Certo dia, um amigo perguntou “Geromin, pare um pouco e me conte uma mentira” e cavaleiro disse “Não, não, claro! Hoje me aconteceu o melhor” O amigo perguntou “O que aconteceu?” O outro respondeu “Se você soubesse que morreu meu irmão Luiz, estou indo lá, tocou a marcha mais rígida e rápida no cavalo”. Como era muito amigo o morto, pegaram flores e foram ao velório. Ao chegarem na casa do falecido, ele estava tomando chimarrão bem tranquilo, quando se encontraram com Geromin, perguntaram “O que é você aprontou naquele dia?” Ele respondeu “Aquilo que você me pediu foi a mentira e eu te contei”.


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro