Close Menu

Busque por Palavra Chave

Discussão interminável; Governo sem base parlamentar; Chiodini e a Eletrosul; Lula e o PT

Por: Weliton G. Lins
24/04/2019 11:52

Triplex

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) voltou a julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no caso do triplex, e lhe deu ao final da tarde de ontem, uma pequena vitória. Reduziu a pena do já condenado, e definiu como poderá ser o futuro do petista, daqui pra frente. Acolhendo parcialmente recurso da defesa, o tribunal reduziu o tempo de reclusão 12 anos e 1 mês, para 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão.

Triplex II

Com a decisão do STJ, o ex-presidente Lula terá que cumprir 17 meses para ir ao semiaberto. Acontece que, o petista já cumpriu cerca de 13 meses da pena, faltando apenas 4 meses, em breve ele poderá ir ao semiaberto. Cumprindo pena em regime fechado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o líder maior do Partido dos Trabalhadores, segue lutando pela liberdade.

Interminável

É interminável a discussão que envolve a reforma da previdência. Até o fechamento desta coluna, final da tarde de quarta-feira, a Comissão de Constituição e Justiça, da câmara dos deputados, ainda não tinha votado a proposta. Sem base no congresso, o governo de Jair Bolsonaro não consegue se articular.

Fato

Não é o Tá na Rede, quem está afirmando que o governo não tem uma base, o próprio líder do governo de Jair Bolsonaro, na câmara dos deputados, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO) afirmou isso, em uma rede social na semana passada. Criticado pela forma como vem trabalhando, o deputado se defendeu, atacando. Tirou do seu, e colocou no do governo. Disse estar alinhado com Bolsonaro, a quem chama de 01, mas reconheceu que o governo não tem conseguido construir sua base.

Eletrosul

O deputado Carlos Chiodini (MDB) e o presidente da APESC (Associação dos Produtores de Energia do Estado), Gerson Berti, estiveram reunidos na semana passada com o Ministro de Minas e Energia, Almirante Bento Albuquerque, para tratar, entre outros assuntos, a respeito da Eletrosul. Preocupados com o futuro da estatal, que é uma das principais empresas públicas em atividade em Santa Catarina, o Chiodini e Berti, defenderam a continuidade dos trabalhos no Estado, da empresa, responsável por parte do desenvolvimento econômico do estado.

Eletrosul II

Segundo Chiodini, a contratação de geração de energia permitirá que as indústrias catarinenses e seus produtores sejam mais competitivos, gerando novos desenvolvimentos e empreendimentos. O resultado é o fortalecimento da atividade econômica, geração de emprego e renda, tornando Santa Catarina autossuficiente. A reunião foi considerada positiva.


Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro