Close Menu

Busque por Palavra Chave

Na Essência | Que tal treinar seu cérebro para dormir bem?

Por: Júnior Chisté
17/05/2019 08:58

Que tal treinar seu cérebro para dormir bem?

O segredo para dormir bem pode estar em minimizar o estresse.

Se você enfrenta dificuldades para dormir bem a noite, é possível treinarmos nossa mente para se acalmar especialmente nas horas que antecedem o sono.

O que leva você a ter que fazer uso de medicamentos ou revirar-se na cama por um bom tempo antes de dormir?

Certamente são as "pré-ocupações"! E certamente quando pensa em um possível problema, naquele instante nada de útil efetivamente você poderá fazer.

Então o que fazer?

Em vez de ficar ruminando pensamentos ansiosos, dedique-se a partir de hoje, por meros quinze minutos, para se concentrar naquilo que está lhe incomodando.

Passe a executar essas três ferramentas. Mas lembre-se, somente modificamos um hábito, um comportamento com repetição. A prática leva à excelência, nunca esqueça disso:

Liste todas as coisas que podem dar muito errado: o pior cenário possível.

Liste tudo aquilo que realmente pode acontecer: o cenário realista.

Liste o que você pode fazer para alterar o resultado: seu plano de ação. Conclua passando cinco minutos respirando e liberando todos os pensamentos e preocupações ligados ao assunto em questão.

Imagine um resultado positivo e peça ao seu brilhante cérebro para passar a noite ligando os pontos que você precisa para criar um resultado satisfatório.

Coloque sempre uma boa noite de sono no seu plano de ação, cubra-se e use esse exercício como hábito para lidar com situações que podem levá-lo ou levá-la a ter incômodos exatamente antes de seu tempo de descanso.

Logo seu cérebro vai começar a formular essas listas muito antes de você perder o controle, o que vai ajudá-lo a deixar para trás os surtos desnecessários e, assim, a reduzir o estresse, melhorando seu sono e alimentando seu cérebro.

Uma bela noite de sono possibilita isso em seu organismo:

Ajuda a prevenir a obesidade

Durante o sono nosso organismo produz a leptina, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade - portanto, pessoas que tem dificuldades para dormir produzem menores quantidades desta substância. "A consequência disso é ingestão exagerada de calorias durante o dia, pois o corpo não se sente satisfeito", explica a neurologista Rosa Hasan. Além disso, o grupo dos insones produzem uma maior quantidade de um outro hormônio, a grelina, uma substância que está relacionada a fome e a redução do gasto de energia.

Outro fator é importante é a perda de gorduras - segundo um estudo feito na Universidade de Chicago, pessoas que dormem de seis a oito horas por dia queimam mais gorduras do que aquelas que dormem pouco ou tem o sono fragmentado. De acordo com o estudo, dormir pouco reduz em 55% a perda de gordura.

Combate a hipertensão

Um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, comprovou que um sono profundo e ininterrupto está relacionado a bons níveis de pressão arterial. A neurologista Rosa Hasan explica que a dificuldade em descansar durante a noite é equivalente a um estado de estresse, aumentando a atividade da adrenalina no corpo. "Uma noite mal dormida deixa o organismo em estado de alerta, aumentando a pressão sanguínea durante a noite", explica a especialista. Ela afirma que com o tempo essa alteração na pressão sanguínea se torna permanente, gerando a hipertensão.

Fortalece a memória

Pessoas que conseguem ter uma boa noite de sono absorvem melhor as informações do dia a dia do que aquelas que passam longos períodos sem dormir, diz um estudo feito pela Universidade de Lubeck, na Alemanha. Segundo os pesquisadores, isso acontece porque durante o descanso ocorre a síntese de proteínas responsáveis pelas conexões neurais, aprimorando habilidades como memória e aprendizado.

O especialista em apneia Fausto Ito, membro da Associação Brasileira do Sono, explica que, durante a noite, o cérebro faz uma varredura entre as informações acumuladas, guardando aquilo que considera primordial, descartando o supérfluo e fixando lições que aprendemos ao longo do dia. "Por esse motivo, quem dorme mal, geralmente, sofre para se lembrar de eventos simples, como episódios ocorridos no dia anterior ou nomes de pessoas muito próximas", diz.

Previne a depressão

Pessoas que conseguem ter uma boa noite de sono absorvem melhor as informações do dia a dia do que aquelas que passam longos períodos sem dormir, diz um estudo feito pela Universidade de Lubeck, na Alemanha. Segundo os pesquisadores, isso acontece porque durante o descanso ocorre a síntese de proteínas responsáveis pelas conexões neurais, aprimorando habilidades como memória e aprendizado.

O especialista em apneia Fausto Ito, membro da Associação Brasileira do Sono, explica que, durante a noite, o cérebro faz uma varredura entre as informações acumuladas, guardando aquilo que considera primordial, descartando o supérfluo e fixando lições que aprendemos ao longo do dia. "Por esse motivo, quem dorme mal, geralmente, sofre para se lembrar de eventos simples, como episódios ocorridos no dia anterior ou nomes de pessoas muito próximas", diz.

Diminui o risco de doenças cardiovasculares

Uma pesquisa da Warwick Medical School, nos Estados Unidos, mostra que a privação prolongada do sono ou acordar várias vezes durante a noite pode estar relacionado a acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos e doenças cardiovasculares. Os autores do estudo conduziram uma investigação que acompanhou durante 25 anos mais de 470 mil pessoas em oito países, incluindo Japão, Estados Unidos, Suécia e Reino Unido.

De acordo com os pesquisadores, dormir pouco causa um desequilíbrio na produção de hormônios e substâncias químicas no organismo, condição que aumenta as chances de desenvolver colesterol alto, doenças cardiovasculares e derrames cerebrais. Dormindo cerca de sete horas por noite, você está protegendo a sua saúde futura e reduzindo o risco de desenvolver doenças crônicas.

Melhora o desempenho no trabalho

O especialista em medicina do sono Daniel Inoue, do Hospital Santa Cruz, conta que os principais sintomas sentidos por uma pessoa que não dorme são sonolência diurna, irritabilidade, fadiga, dificuldade para se concentrar ou absorver novas informações e maior facilidade de sofrer graves acidentes de trânsito e trabalho.

"O estresse no trabalho também pode aumentar os comportamentos de risco, como tabagismo e abuso de álcool e drogas, além de desencorajar hábitos saudáveis, como atividade física e a alimentação equilibrada", alerta Daniel.

Espero que isso possa lhe ajudar e que se você tem dormido bem, esse não seja seu problema, passe adiante, especialmente para aquele ou aquela sua colega que diariamente reclama que não conseguiu dormir do jeito que gostaria. Compartilhe e vamos juntos transformar vidas, levar sempre mais qualidade de vida e saúde mental a todos.

Abraços de paz e luz e até semana que vem.


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro