Close Menu

Busque por Palavra Chave

AQUI TEM GOVERNO

União Ulyssista; MDB olha junto; Moisés domina; Deputados aprovam; Reinehr esquecida; Anjos em continência

Por: Marcos Schettini
22/05/2019 02:04 - Atualizado em 22/05/2019 02:07
Mateus Frozza/Rádio Chapecó

Um anjo em continência

A PM de Chapecó levou às ruas uma obra-prima para expressar o vazio que marca a perda de seus soldados para o crime. Inaugurou, emocionantemente, uma escultura que diz exatamente o que é a dor que fica entre familiares e colegas. O pedaço de tempo entre coragem e covardia que marca o confronto entre um policial e seu adversário. Esposas, maridos, filhos, às lágrimas, viram a mensagem do prefeito de Chapecó enviando o que conhece, e bem, a perda de heróis, seja da bola ou segurança. Com asas, cabeça voltada para o Alto, mostra o respeito Aquele que dá, e tira, o corpo em meio aos vivos, mas que eleva o Espírito. A forma como a obra de arte foi desenhada e colocada à frente no portão principal do 2º BPM, com soltura de pombos e salva de tiros, um sentimento de leveza, como que tirando um grito preso no peito, a corporação iluminou-se ao mesmo tempo. As luzes por eles emitidas clarearam a mente e aumentou-lhes a valentia já conquistada nas academias de formação. Tenente-coronel Ricardo Alves, comandante daquela caserna, em silêncio, disse tudo. Ele, ao lado de seus iguais, levou a mão à cabeça no mesmo gesto daquela vida na lata. Gigante Buligon igualmente.


Paz
Embora os panos quentes para evitar um confronto dentro do MDB, a reunião entre Dário Berger, Rogério Peninha Mendonça, Carlos Chiodini e Celso Maldaner, o sábado da convenção vai revelar o tamanho do desafio do acerto.

Merecido
Para manter o partido coeso e direcionado de mãos dadas, a reunião entre as lideranças em Brasília ontem à noite foi de unir e, no meio da semana, anunciar o futuro presidente. Fora o sentimento de guerra. Celso Maldaner espera o clamor.

Manco
Devido à convalescença para recuperação da saúde, Dário ficou longe 30 dias, tempo suficiente para que Celso Maldaner desse três voltas. O senador perdeu para si mesmo. Em tempo de tecnologia e a estrutura disponível, faria de Katmandu.

Desenho
À medida que Eduardo Pinho Moreira tirou a chuteira chamando Dário para o meio campo, depositou nele a responsabilidade de alterar o placar, ainda em zero a zero. Com a reunião de ontem, para se entenderem, Maldaner já tinha sete.

Também
Carlos Chiodini, desde que morava na Alesc, olhava-se presidente do MDB em 2019. Foi para Brasília e viu as movimentações, embora tímidas, de Dário Berger nesta direção. O deputado federal ao recuar, saiu-se prejudicado.

Então
Ao apertarem as mãos em Brasília ontem à noite para demonstrarem unidade, a expressão de indignação entre eles mostrava o equívoco. Quem deu gás a Celso e sufocou Chiodini, foi a indefinição de Berger. O senador demorou para ligar o motor.

Largada
Independente do alcance de Celso, Berger sempre teve uma Lamborghini diante do 2.0 de Maldaner. Esta questão no MDB é semelhante à corrida do coelho e a tartaruga. O deputado federal e o senador se viram em pista com um correndo em direção contrária.

Forca
Se depender de Eduardo Pinho Moreira, o partido deve aprovar mesmo o tamanho da Reforma de Carlos Moisés e, para ficar claro, não entrar jamais no governo. A tese na Alesc, embora a troca de carinho entre deputados e governador, é corda suicida.

Lambuzando
O inquilino da Casa d’Agronômica está no controle do panelão até 2022. Quanto entrou naquela residência oficial, ainda com um hidrante, já trocou pela colher de pau. Mexe o doce e envia o aroma em direção à Alesc. Descobriu que lá, aprendeu isso, ninguém é diabético.

Tato
Carlos Moisés não é mais inocente desde que descobriu que o eleitor era. Embora JKB tenha afirmado que ele apresentou o projeto de governo depois da vitória, o marido de Késia da Silva já sabe, no escuro, andar na administração.

Tchau
A companheira de chapa que foi levado, como o titular, para um lugar desconhecido no 2º turno, continua procurando os motivos desta conquista que seu superior já domina. Daniela Reinehr já se vê figurante. Olha-se, mas não enxerga.

Abandono
Quando andavam juntos olhando o vácuo à frente, Moisés e Reinehr tinham uma relação apenas de amizade. Como não tinham o que repartir, dividiam nada. Depois que, no estalar dos dedos, chegaram ao fim do arco-íris, mudou tudo. Ele foi, ela ficou.

Labirinto
Todos os vices que passaram pelo comando do Estado, ocuparam pasta estratégica com função política. Daniela Rainehr, ao contrário, anda em todas as direções e percebe-se no mesmo lugar. Entra lá, sai ali, um lado, ou outro. Só.





Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro