Close Menu

Busque por Palavra Chave

Fake News condena; O terror das redes sociais; Ditadura da mentira; Internet veste inferno; Fraqueza das lideranças

Por: Marcos Schettini
05/06/2019 10:32

Chama o ladrão

Chico Buarque não imaginava, nos anos 70, que a música Acorda Amor, dando luz à assustadora chegada de alguém no portão que, devido à escuridão daqueles idos, tudo se inclinava à linha dura. Não sabia que a ditadura das redes sociais, bem mais forte, suplantou os tempos de terror impresso na época. A condenação antecipada patrocinada pelo WhatsApp, Twitter, Facebook, Instagram e YouTube, destruindo tudo que tem pela frente, mata por antecipação. Se as forças do Judiciário demoram décadas para dar luz às centenas, seja ou não de inocência, a vida das pessoas está no inferno. E não tem escapatória. Quem nela entra de modo destrutivo, tem duas saídas conhecidas que são observadas: suicídio ou assassinato. A baioneta ditatorial da internet, que descobre, encontra, prende e mata, tem conhecimento do mapa do ódio que perfura e expõe as vísceras. Passa cortando, na vertical e horizontal, em uma carnificina aberta, barulhenta e sanguinária. E não tem um só super-herói para salvar a humanidade. Parabéns e feliz condenação.


Esqueça
A serenidade com que deu sua versão sobre o episódio da semana passada, mostrando um Julio Garcia tranquilo, vivo e aberto aos enfrentamentos que as investigações, além da solidariedade dos pares, abriu sua continuidade no controle da Mesa.

Varal
A exposição de pessoas, ataques que são feitos diariamente nas redes sociais, mostra claro o mundo de idiotas a que a internet inclui descadaramente. O que deveria ser um ambiente de inteligentes, é um coletivo de tolos. Camasão que o diga.

Exposição
O presidente da Alesc foi à tribuna falar tudo o que teria para transparecer o que entende, agora, esperar da Justiça esclarecer as dúvidas que tolos, à moda Camasão, colocaram todos no corredor polonês. A única certeza de tudo é que Julio Garcia não é idiota.

Fato
Os deputados buscaram manifestar solidariedade à pessoa do presidente da Casa porque, respondendo pelo controle da Mesa, diz por todos. Neste caso, ao abraçarem o presidente mostrando apreço, conhecem-no. Sabe que JG não nada às cegas.

Paralelo
A maioria das entidades escutadas ao longo destes dias de queima pública, manifestaram estar conscientes da responsabilidade de Julio Garcia e, pelo traçado de sua trajetória, tranquilos de que podem, como o fez na Tribuna, esclarecer tudo.

Alvo
Os chamados paladinos da justiça do WhatsApp, os mesmos que atuaram na escuridão do processo eleitoral do ano passado, construindo informações falsas, são os mesmos que apareceram agora para dar corda às dúvidas da investigação afirmando que todos são bandidos.

Antecipação
Se o poder de investigação que as forças policiais e promotorias, estadual e federal, têm para dar início à construção de combate à corrupção, é nas redes sociais que todos já são condenados. Depois, para desfazer, todo o prejuízo, só o tempo.

Amanhã
Os efeitos nocivos de toda a propaganda que malandros do WhatsApp tiraram de dividendos políticos, utilizando-se da boa-fé das pessoas pensando no processo eleitoral do ano que vem, mostra o país de idiotas que baseia a Nação.

Metástase
O enfrentamento ideológico entre esquerda e direita, que continua no atual governo, não tem fim. Pessoas boas são jogadas na lata de lixo ou batidas no liquidificador para serem levadas às feras via redes sociais, é a toxina cancerígena.

Quietos
Os parlamentares, que são fontes de ataques múltiplos com seus aliados subliminares, que utilizam de robôs para fulminar pessoas, multiplicando ódio e mentiras, são os responsáveis por esta radiação que mata verdades e inocentes.

Pior
São os líderes, que poderiam mandar recados cada vez que sai uma mentira coletiva, que silenciam e assinam, vergonhosamente, os ataques feitos a quem busca o direito de expressar o que sabe. Se os deputados rebatem, muda muito.

Ira
O circo pegando fogo, a maior expressão de ódio que as redes sociais apregoam, carbonizando tudo e todos, tem suas raízes nas lideranças parlamentares, são eles, principalmente os que chegaram agora, financiadores de mentiras e ranger de dentes.

Frágil
A Justiça comum, militar ou eleitoral, atuam em progressão aritmética quando, as redes sociais, geométrica. À velocidade da luz, contaminam tudo, e todos, disputando em desigualdade com um pangaré manco. Não tem quem vença este ódio.

Socorro

Os presidentes Rodrigo Collaço, do TJ; Cid Goulart Júnior, do TRE; Adircélio de Moraes Júnior, do TC-SC; Fernando Comin, da PGE-SC; Júlio Garcia, da Alesc e governador Carlos Moisés, perdem, vergonhosamente, para o Fake News. O melhor coletivo apanhando de idiotas.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro