Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Ideologia e desrespeito; LGBT e afronta; PT e a mobilização; Geraldo Alckmin desperta; Gean Loureiro e o terremoto; Chamem Jorge Bornhausen

Por: Marcos Schettini
18/06/2019 10:19 - Atualizado em 18/06/2019 10:42

Chamem JKB

Nenhum quadro, com experiência, visão e arrojo, capacidade de articulação e poder de palavra, pode apresentar melhor um cenário de terror e falta de resultados concretos como Jorge Bornhausen. Filho de Irineu, sem cópias, no vasto deserto em Brasília, é singular. A altura herdada do pai no trato e conhecimento de Poder, formatando-o em respeito e inteligência, foi demonstrada no conquistado espaço por onde passou. Jair Bolsonaro, por mais que tente, já é mínimo. Não aprendeu as habilidades quando passou pela Câmara e, pelo tom demonstrado no Executivo, deixa em aberto todas as dúvidas possíveis. Falta-lhe um pai de Paulinho e Fernanda para carimbar o sucesso. As trapalhadas, com um ministério pobre, exceção dos brilhantes ministros Paulo Guedes, Tereza Cristina e Tarcísio Gomes, Economia, Agricultura e Infraestrutura, salva este pindurico. A experiência do filho de Maria Konder é notável. Tudo que se vê acontecendo, e virando piada neste enorme buraco apresentado na República, sem uma voz de seriedade capaz de colocar as peças certas nos melhores resultados positivos, poderia ser preenchido até com um telefonema direto no celular. “JKB me salva aí, talkey!”.


Desrespeito
A questão de gays e seus mutantes buscarem espaço e direitos para fazerem o que bem entendem de seus corpos, não lhes dão direito de gritar em praças com microfones falando todo tipo de rimas com palavrões. Por que idosos e crianças tem que escutar isso?

Limite
As expressões impublicáveis que o grupo LGBT fez domingo em Chapecó, mostra que não há mais controle de absolutamente nada. Falar palavras em carros de som, em plena meia tarde, com famílias inteiras transitando, é um absurdo.

Características
Uma situação é ser gay, outra é assumir como inimigo da sociedade. Se não há limites, expressões vulgares em plena praça da cidade, afronta pessoas que não aceitam, violentam crianças e riem dos idosos. Só não fizeram sexo explícito. Ainda.

Final
Estas células que se afirmam excluídas, pisadas pela sociedade, dão gás às mensagens de homofobia que tanto odeiam. Faz o que entendem e buscam respeito da sociedade? Buscar espaço é permitido, mas falar do que gostam a céu aberto, não.

Afronta
Várias são as famílias que se indignaram ontem com o caso. À exceção de alguns mentirosos, que se utilizam de falsas verdades, mas não é assim que vão ganhar o respeito. O que fizeram foi declaração de guerra. E terão.

Desgosto
Os gestos obscenos que marcaram a movimentação LGBT em Chapecó, escreve bem os tempos de trevas que cerca a política, economia e a sociedade. Não se tem notícias, em qualquer tempo, de um inferno tão perfeito. O diabo está invejado.

Esquerdismo
Na questão do LGBT, a direita vai afirmar que quem estava lá era o pessoal do PT, contra o Bolsonaro e que querem destruir a Família, a Propriedade Privada e o Estado. Deixando claro o gosto expressivo de destruir a sociedade.

Direitismo
O pessoal da esquerda vai afirmar que são do bem, que tinha pessoal da direita infiltrada e que, os beijos gay e palavrões impublicáveis, são do PSL e amam a homofobia. Que no meio deles todos, 100%, nascem homens e mulheres sem desvio sexual.

Cercado
Direita e esquerda, como está o país vivendo estes últimos tempos, não há paz e tranquilidade. Os grupos defendem ações que afrontam, em tudo, em todos. Quem está no meio, recebendo tiroteio de ambos os lados, são chamados de tapados.

Doentes
Tudo o que é extremo na direita ou esquerda, tornou-se repugnante. Entre aqueles que são do time, não há conciliação. É oito ou oitenta, Deus e o diabo, o mal com o bem. Quem não tem nada a ver, é taxado de tudo dos dois lados.

Concentração

O PT deverá fazer uma grande manifestação em Curitiba no dia da votação se solta, ou não, Lula da Silva. Várias são as caravanas, vindas de todos os estados. Querem reunir, pelos dados do partido, milhares de pessoas. Oposição preparada.

Confronto
As redes pró Bolsonaro estão chamando para o enfrentamento se assim for necessário, para invadir o STF contra a decisão de soltura. Se ocorrer, estão amarrados com as forças para o que der e vier. É o Brasil entrando em guerra civil.

Falta
Há quem não aceite, quem não observe, mas Geraldo Alckmin, neste momento, teria infinita habilidade para conduzir o Brasil. O extremismo imposto pelo eleitor, não consegue encontrar o rumo. Nem economistas, do lado do governo, veem luz.

Estilo

O ex-governador de SP, está sendo atacado até mesmo dentro do PSDB, pela célula de João Dória, que vem controlando todas as movimentações de Geraldo Alckmin. O tucano, lúcido e melhor preparado para conduzir o país, começa a ser lembrado.

Valeu

O MDB, silenciosamente, tem afirmado que a decisão de Gean Loureiro sair do partido foi um presente extraordinário que ganhou depois do fracasso eleitoral do ano passado. Com a notícia de que o prefeito da Capital foi preso pela PF, ulyssistas agradeceram.

Obrigado

As operações da PF sempre são café da manhã especial para as oposições que precisam adoçar o verbo. Quem sai fortalecido do episódio envolvendo Gean Loureiro é João Amin. Esta foi a facada que o filho de Angela precisava para olhar 2020 assistindo TV em casa.





Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro