Close Menu

Busque por Palavra Chave

Gean Loureiro preso; Governador sabia?; Comandante Coelho no comando Joinville

Por: Weliton G. Lins
19/06/2019 15:15

Em campanha

A Prefeitura de Joinville está sob o comando do vice-prefeito, Nelson Coelho, e mandatário está empolgado. Trabalhando como nunca no lugar do titular Udo Döhler, o reserva Coelho, em pouco tempo como prefeito em exercício, tem estado mais fora, do que dentro do gabinete. Visitando obras, secretarias, subprefeituras, e várias repartições, Coelho pode se dizer, está em campanha. Há quem duvide, há que acredite, e o apoia. Com a palavra o PSL.

Na bronca

O vereador joinvillense, Ninfo Konig, presidente da Comissão de Finanças da Câmara de Vereadores de Joinville, ficou na bronca com o executivo municipal depois que a prefeitura afirmou que não foi ao evento do último dia 13, realizado na sede Câmara de Vereadores, e que contou com a presença do deputado federal Kim Kataguiri, onde o assunto abordado e discutido, foi sobre licenciamento ambiental, porque não recebeu o convite.

Na bronca II

Em nota de esclarecimento, enviada a imprensa, no final da tarde desta terça-feira, o parlamentar afirma que o convite foi enviado sim, a todas as secretarias, as quais o tema compete, e inclusive, foi recebida justificativa de ausência, lida em plenário, da Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável.

Na bronca III

O vereador ainda lamentou os posicionamentos dos representantes do Executivo que, segundo o parlamentar, tentam desmoralizar o funcionamento da Câmara de Vereadores, a fim de explicar o seu desinteresse para com as discussões levantadas e que refletem diretamente na sociedade joinvilense.

Suspenso

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, teve suas atividades políticas suspensas nesta terça-feira e deverá ficar sem trabalho por pelo menos 30 dias. O motivo do afastamento do ex-emedebista não é por questão de saúde, nem questão familiar, mas sim por ordem judicial, expedida, pela Justiça Federal.

Suspenso II

A decisão determina a prisão temporária do prefeito da capital pelo prazo de 05 dias, determina também o afastamento das suas funções de chefe do executivo municipal por trinta dias e a proibição que faça contato, por qualquer forma, com os demais envolvidos na presente investigação. Ainda, segundo decisão judicial, Gean Loureiro não deve se afastar de Santa Catarina, sem prévia autorização da Justiça. As investigações continuam.

Será?

Depois de que foi divulgado que o governador Carlos Moisés da Silva sabia da operação, que resultou na busca e apreensão na casa do presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia, a pergunta que fica, é se o governador, também ficou sabendo, antecipadamente, sobre a operação que resultou na prisão temporária do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro. Será?


Alesc - Outubro - Mobile
Floripa - Um novo amanhã - Mobile
Essenciais de Verão
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro