Close Menu

Busque por Palavra Chave

Napoleão vai não vai; Júlio Garcia é rocha; PSD e o empurrão 2020; João Amin futuro; Rédeas Sociais insuportáveis; Cidadania é mais que imposto

Por: Marcos Schettini
15/07/2019 11:26 - Atualizado em 15/07/2019 11:29

Contribuinte não é apenas pagar impostos

Dedicação à vida pública é algo grandioso nestes tempos em que as chamadas rédeas sociais faz os inocentes, úteis, atacarem pessoas boas e com grandezas diárias. Esperidião Amin é, no exemplo ao lado de Angela, prova de que, ao estar longe do Poder, não fica implorando por cargos públicos para garantir o dia a dia. Ao contrário, vão para a sala de aula estudar e aprender muito mais do que já sabem e aplicam estes conhecimentos em favor da sociedade. Ninfo König, prestes a se tornar um banqueiro devido ao crescimento modelo de sua financeira no mercado concorrente, mergulha profundo na atividade política. Nela, deixando um tempo precioso que poderia ser bem usado em viagens e uma vida longe da desgastante responsabilidade comunitária, responde às pessoas se oferecendo à vida parlamentar e debatendo a região da grande Joinville. Não precisaria nada disso. Para construir algo de significativo para o Estado, deixa o lado pessoal e familiar de sua amiga e esposa Ester (foto), não menos dedicada às causas do interesse público, saindo da fria e calculista indiferença para se importar com o que é coletivo. São dois exemplos de moralidade e respeito com as coisas dos catarinenses. Além de pagar seus impostos. Os acéfalos do WhatsApp não compreendem estas alturas e serão, sempre, reféns das rédeas sociais.


Mexida
A ida de Napoleão Bernardes no evento de filiação de Roberto Carlos, ex-prefeito de Navegantes, mostra, evidentemente, que o ex-prefeito de Blumenau está seguindo à risca as orientações de Jorge Bornhausen, seu fiador singular.

Comando
Milton Hobus assume a presidência do PSD em meio a um momento delicado do partido que, por expurgo, movimentou para que Gelson Merisio tomasse a iniciativa de sair, pela porta da frente, do partido que presidiu e foi seu candidato a govenador.

Desenho
JKB é o cérebro para pinçar Napoleão rumo ao PSD. O ex-governador é dominante sobre os demais do partido que, adjacentes a Milton Hobus, são crias de suas digitais. Seja Raimundo Colombo ou Júlio Garcia, os demais seguem igualmente orientados.

Então
A ida de Napoleão Bernardes para o PSD é uma aposta pré-estabelecida para 2022. O ex-prefeito de Blumenau ganhou o apadrinhamento pessoal de JKB. Assim como foi com Júlio Garcia e Colombo nos anos 80, olha-o nos mesmos moldes.

Perigo
Napoleão Bernardes sabe que ao entrar no PSD, corre riscos de desgastes impressos no comando nacional e nas fendas da Lava Jato em SC. Se isso é uma verdade, o esposo de Maria Augusta Barros vai pesar tudo para decidir seu rumo.

Campeão
Júlio Garcia é o maior quadro do PSD de SC, bem acima de Raimundo Colombo. O presidente da Alesc é um articulista respeitado, firme nas posições e valente nas decisões. Sabe quando e como fazer política. Engana-se quem pensa o contrário.

Valente
A forma Júlio Garcia de fazer política é reconhecida pela palavra e respeito aos acordos. Vai suplantar o atual momento e avançar na história. O presidente da Alesc é um vivo e inteligente nome da vida pública que qualquer quadro, visionário, quer por perto.

Consultor
Com Jorge Bornhausen, sempre que tem oportunidade, Júlio Garcia perfila-se. Vê em seu criador as orientações para passar pelos obstáculos de sombra, naturais na vida pública. Este momento é um deles e vai, pelas orientações, pular esta etapa e dar a volta por cima.

Lealdade
Impressiona a forma clara, transparente e realista como Eron Giordani constrói a fidelidade junto ao presidente da Casa. Junta a simpatia da chefia de gabinete com a habilidade do seu amigo. O filho de Edegar é, guardadas as proporções, os moldes firmes do deputado estadual.

Linha
Não é à toa que Eron Giordani olha para a Alesc em 2022, com poder de chegada, nas mesmas fontes de consulta que absorveu ao lado de Júlio Garcia e Paulinho Bornhausen. Célula vencedora, é nela que, construindo-se, segue os mesmos passos.


Anotar
O futuro dentro do PSD, mesmo em partidos diferentes, passa por Paulinho Bornhausen no Podemos e Napoleão Bernardes e Eron Giordani no PSD. Bem orientados, serão vencedores amanhã porque estão cercados no que há de melhor.

Também
João Amin, com características pessoais, tem duas eleições, municipal e estadual, para desenhar seus passos do futuro. Se tem em casa a rota vencedora que o MDB de LHS corroeu em 2002 em diante, aprendeu que dividir ideologias, é fracasso garantido.

Mudar
Mesmo com potencial para novamente disputar uma majoritária em meio de mandato do Senado, Esperidião Amin deverá abandonar o espaço ampliando ao filho João a oportunidade. Negociar ali para ganhar lá. Se o deputado entender a lógica, chega.

Preço
A vida pública tem início, meio e fim. Para entender o término, é preciso coragem e sensibilidade. Não ceder espaço aos novos, mesmo que seja do mesmo DNA, é desrespeitar a própria história. É a safra de preparados que vai dar rumo a SC.

Esqueça

A entrada de um leque de deputados estaduais e federais no processo passado, só vai se manter se mudar procedimentos. Chegados ao poder pelas rédeas sociais, alguns vão tropeçar no retorno de 2020. O modelo de disparos nascido em 2018, não pega mais ninguém desprevenido.




Alesc - Outubro - Mobile
Uniedu - Governo SC
Floripa - Um novo amanhã - Mobile
Essenciais de Verão
Sorria Palhoça - Mobile
Criança com Visão - Mobile
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro