Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Motorista de carreta tem salário mínimo de R$ 2.182

Por: LÊ NOTÍCIAS
16/07/2019 09:09
Sitran O documento assinado regulamenta regras econômicas e sociais entre capital e trabalho O documento assinado regulamenta regras econômicas e sociais entre capital e trabalho

Salário de R$ 2.182 é o mínimo que um motorista de carreta (tanque, térmico e carga geral) do Oeste, passou a ganhar. Este normativo está R$ 1.184 acima do salário mínimo nacional. Já o menor normativo pago à trabalhador do setor de Transporte Rodoviário de Cargas de Chapecó e região é de R$ 1.250. O valor supera em R$ 252 o atual menor rendimento oficial em vigor no país.

Os novos salários constam da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) fechada Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Carga e Logística (Sitran) com a representação profissional. As cláusulas econômicas de um total de 49, são retroativas ao mês de maio, exceção as diárias de viagem que tem validade a partir deste mês de julho.

O reajuste de todos os salários foi de 5,07%, percentual equivalente ao INPC integral registrado entre maio de 2018 a abril de 2019. Como o fechamento da convenção deste ano acabou se prolongando, o Sitran havia recomendado às empresas que repassassem pelo menos 5% aos salários, na data base da categoria, 1º de maio. Desta forma, praticamente todos os salários já estão adequados aos novos valores. Eventuais diferenças salariais podem ser pagas na folha de julho. A CCT beneficia cerca de 5.000 profissionais do setor.

Pela primeira vez a convenção foi unificada com os sindicatos laborais de Chapecó e Xaxim e o patronal de Concórdia. Os municípios de Palmitos, São Carlos e Quilombo pertencem à base territorial de Concórdia, condição que inspirou a inclusão do respectivo sindicato das empresas de transporte. Foram mantidas todas as cláusulas de natureza jurídica com os respectivos ajustes e reordenações de conteúdo para vigência até 30 de abril de 2021.

O Sitran propôs reformulações à determinadas cláusulas acatadas pelos sindicatos laborais. O documento foi modernizado “para atender com maior presteza e eficiência os interesses das partes envolvidas”, disse o presidente do sindicato, Deneraci Perin. As atualizadas regras à textos, foram elaboradas pelos assessores sindical, Euclides Badin e jurídico, Ariel Silva, também responsáveis pela condução de todo o processo negocial.

BASES DA NEGOCIAÇÃO

Os normativos obedecem a seis faixas salariais que, em ordem decrescente, vão de R$ 2.182 a R$ 1.250 para motoristas (seguem escala com base na potência/tamanho do caminhão), auxiliares e serviços gerais. A diária de viagem ficou em R$ 55,00 (a partir deste mês) e foram regulamentadas as condições para quitação anual de obrigações trabalhistas. Os presidentes dos sindicatos dos trabalhadores de Chapecó, Jair Padilha dos Santos e de Xaxim, Claudio da Silva, consideraram a negociação como “razoável” por estar dentro dos padrões da economia nacional.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro