Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Jaraguá do Sul é maior; Mário Hildebrandt mantém silêncio; PSL questiona PSD; A dupla Chiodini e Krelling

Por: Marcos Schettini
18/07/2019 01:16 - Atualizado em 18/07/2019 01:20

O tempo da Juventude

Carlos Chiodini e Fernando Krelling são a safra para o novo MDB que as eleições de 2020 e 2022 vai exigir. Sangue novo nas majoritárias municipal e estadual estão sendo, aos poucos, preparados para estes desafios. E não têm pressa para serem chamados para a missão. O deputado federal tem desempenhado um papel de protagonista em Brasília como, igualmente, o deputado estadual tem feito na mesma direção em Joinville. Dário Berger, escondendo-se depois da disputa pelo controle do partido em 1° de junho, entendeu que não tem o domínio pleno das bases e, por isso, pode esmorecer da disputa ao governo. Se a tese de que a vez é do senador ulyssista, Chiodini pode tranquilamente abraçar o espaço. Tem visão, disposição e limpeza nos debates. Por isso que Krelling é nome para sustentar este alcance. Se o joinvilense vencer o pleito de 2020 para suceder Udo Döhler, o jaraguaense pisa no jogo estadual. A sintonia entre ambos é na mesma direção e intensidade.


Grandeza

Prefeito de Jaraguá do Sul silenciou sobre a questão da presença de Sérgio Abranches e Mirian Leitão na magnífica feira do livro no município. A patética ideia passou longe de seu gabinete. Tem outras obrigações mais superiores.

Consequência

Se o advogado que influenciou sua bolha a seguir suas orientações de intolerância ganhou algo significativo com sua iniciativa anti Abranches e Mirian, Jaraguá do Sul perdeu a oportunidade de ganhar manchetes positivas no país.

Passou

Jaraguá do Sul é uma grande cidade, tem força de um PIB que dá luz econômica a SC e ao Brasil e é infinitamente superior a polêmica conhecida. Vai continuar crescendo, faz aniversário na semana que vem e é maior que os menores.

Ele

Ademir Arnon, presidente da Casa do Jornalista, Associação Catarinense de Imprensa, um diplomata de expressivo comportamento convergente, foi certeiro quanto às manifestações de intolerância. A democracia só entende quem é alto.

Longe

Mário Hildebrandt fora de qualquer discussão sobre destino partidário. Focado nas questões maiores, nem senta para conversar sobre o assunto. Antecipar o debate sucessório é colocar tramelas e derrubar portas no gabinete.

Raciocínio

Quando antecipa as eleições, o prefeito de Blumenau é pressionado para fechar o gabinete ou, em outra visão, abrir para negociações de cargos que ele já teria diminuído. Hildebrandt sabe que, pela leveza de seu estilo, tudo tem seu momento.

Segredo

Adeliana Dal Pont joga no silêncio para deixar que seus oponentes em 2020 mostrem os passos. Para que chegue a Alesc em 2022, a prefeita de São José precisa fazer a sucessão positiva. Não subestimando adversário, vai mostrar tudo que fez e faz.

Rumo

Depois de ver as portas do PSL se fecharem em uma trapalhada isolada de Douglas Borba, Joares Ponticelli vai observar as movimentações do partido de Carlos Moisés para desenhar sua reeleição em 2020. Agora, mais do que nunca, vai só observar.

Intencional

O prefeito de Tubarão, à moda do terror dos mares, vai cercar os oponentes com discrição e escondendo a barbatana dos olhos do seu almoço eleitoral. Sabe que, se fizer barulho, a presa foge. Aprendeu, com o ocorrido no PSL, que não pode confiar.

Construção

Jair Miotto reuniu seu coletivo no Oeste para firmar o PSC para o projeto eleitoral do ano que vem. Roni Di Domênico, assessor do deputado, tem sido o construtor de uma série de ações que vai apresentar um leque forte na nominata para vereador. Edi Folle, sua esposa, vai para o jogo.

Pergunta

PSL catarinense questiona quem é quem na divisão da direita na eleição de Chapecó. Avaliam que a Capital do Oeste tem a deputada Caroline De Toni com ficha limpa, alinhada ao governo federal e estadual e que é a única nestas condições.

Jogo

O recado do PSL vai no PSD de Chapecó. A ideia de que dividir a direita seria entregar a prefeitura para o PT, estaria em um gesto dos pessedistas em favor da deputada que, avaliam, tem significativas vantagens de representatividade sobre o partido de Milton Hobus.

Mais

Além de Caroline De Toni, o partido conta com o tenente-coronel Ricardo Alves e a vice-governadora Daniela Reinehr. O governador não abre mão da deputada ou um membro da sigla mostrar força local. Moisés quer o PSL na cabeça de chapa e não tem acordo.

Reconhecimento

Já é quase unanimidade que Silvio Dreveck continue à frente do Progressistas. Com o retorno de Altair Silva para o controle do mandato, o atual presidente do partido de Esperidião Amin fica plenamente disponível para organizar a sigla.

Então

Em base de estudos e dominando números, prefeito de Balneário Camboriú, de olho na reeleição, vai começar a falar sobre o inchaço que as belezas das praias atraem no final do ano e a balbúrdia que acarreta disso na qualidade para banhistas.

Cenário

Fabrício Oliveira sabe que a infraestrutura para receber bem o turista passa pela qualidade das praias, impactando no retorno deles. O município fica refém porque, grandiosa, Balneário Camboriú cresceu e esqueceu o saneamento básico.

Tempo

Marcilei Vignatti se afastou por 60 dias da Câmara de Chapecó para se preparar para o embate do ano que vem. Mulher de personalidade, competência e inteligência demonstrada, pode ser, por surpresa, nome para 2020 na cabeça.



Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro