Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Berlanda em Missão Moro; Anna Carolina 2020; Dileta desafia-se em Balneário; As mexidas em Palhoça; Ceron em dúvida; João Batista discreto

Por: Marcos Schettini
24/07/2019 00:59 - Atualizado em 24/07/2019 01:00

A discrição que incomoda

Com a ausência de Gean Loureiro, que entregou ao vice a responsabilidade de tocar as medidas municipais, inclusive entregando liberdade total para desenvolver seu papel de interino conforme seu potencial e poder de organização. O tucano age como secundário em tudo que diz respeito ao governo e vai se manter nesta atitude, apostando no titular o controle da batuta de forma adjuvante. Como homem público, João Batista olha para o principal assento municipal com o desejo de assumir, pela vontade das urnas, no momento certo. Hoje, aliado número 1 do prefeito, está nesta condição pela segunda vez quando, em 2008, ocupou o mesmo cargo. Em meio a um terremoto político recente, novamente deu demonstração de fidelidade. O seu colega de chapa de 2016 saiu confiante porque, sabendo para quem entregou o governo nestes quinze dias, sabe que ele não tem perfil para Judas. Vice assim, cai do céu.


Não
Nilso Berlanda foi levado a assinar, por insistência de Marcius Machado, da potencialização de 4G para 5G em SC. Empresário e defensor do desenvolvimento, está claro que se inclina em favor. O deputado com mais de 200 lojas, não viu o texto.

Reconhecimento
Com visitações que está cumprindo em várias cidades do Estado, o parlamentar do PL de Curitibanos foi convidado a palestrar em Porto Alegre e São Luiz (MA) a pedido de Sérgio Moro, pelo exemplo de ressocialização de presos.

Então
Deputados assinam documentos com seus pares na Casa porque são levados à boa intenção. Se um desavisado, com intenção estranha, quiser prejudicar um parlamentar com pedido de renúncia, passa. Quem tem que observar, sempre, são assessores.

Aposta
Vicente Caropreso, líder do Grupo dos 11 na Alesc, aposta em Anna Carolina para ser o nome em Itajaí. Dona de mais de 32 mil votos, não chegou na Assembleia por pouco. Destemida e com posições fortes, vai para prefeita. Ela assume a Alesc em janeiro.

Valente
Com 35,87%, quase ameaçando Volnei Morastoni, ex-deputado estadual e presidente da Alesc, ficou fora da prefeitura por 789 votos. O prefeito, agora do MDB, computou 36,62%. Se Anna levar o apoio do Progressistas de João Paulo, ou dobradinha, ameaça.

Elas
Assim como em Itajaí, em Balneário Camboriú Dileta Corrêa Silva, combatente nas redes sociais e ligadíssima a Daniela Reinehr, tem disposição para disputar a eleição contra Fabrício Oliveira que vai à reeleição. Empresária do ramo hoteleiro, está se preparando.

Valentia
Dileta Silva está no PSL, com os pés praticamente fora. Dona de 22100 votos para deputada federal, marca bem sua postura no debate seja em Brasília ou na Capital. No processo de impeachment de Dilma, carimbou respeito e mobilização.

Aliados
Leonel Pavan, ex em tudo na vida pública, fora do jogo eleitoral, tem Fabrício Oliveira atravessado na garganta. Embora não hipoteque apoio a ninguém, cuidando da neta, pode olhar para Dileta e, pelas movimentações, apostar neste jogo.

Afinado
Paulinho de Bombinhas está deixando para falar de eleição apenas no ano que vem porque espera uma leitura dos governos federal e estadual. Com Paulinha deputada estadual, o prefeito aguarda um lance sem dúvida para costurar o repeteco.

Adiantado
Carlos Moisés lançou Ivon de Souza em Palhoça sob total silêncio de Camilo Martins que, com uma carta na manga, vê os movimentos do governador para, de posse, saber os passos a serem dados. O PSL tem jogado com Ronério Heiderscheidt.

Perigo
Com o ex-prefeito preso, o partido do governador traça uma estratégia de fazer um entendimento com o MDB local que, sem seu líder ex-prefeito, perdeu o chão. Esta mistura, condenada pelo PSL em 2018, pode corroer resultado.

Fermento
Rodrigo Minotto pega o tempo do recesso para buscar contatos e apresentar o resultado do primeiro semestre. Está animado com seu nome pipocando no debate de Criciúma para prefeito. Reeleito, tem ganho apoio de núcleos anti Salvaro.

Acelerado
Se os grupos contra seu governo buscam o enfrentamento, Clésio Salvaro mantém o pique. O prefeito do PSDB olha as redes sociais e a planilha de trabalho embaixo do braço para mostrar que Criciúma é outro.

Corte

Antonio Ceron, de olho no repeteco em Lages, pensa como levar o ex-governador à tira colo em 2020. Sem dizer nada, olha o amigo meio que perdido, sem mandato e fragilizado para um discurso positivo. Renovação em alta, é visto da velha política.



Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro