Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma
Peste Suína Setembro
Beira-Mar Casan

Fidalguia e ataque; Agronegócio amarga escolha; Jornalistas e respeito; Blumenau começa a guerra

Por: Marcos Schettini
18/09/2019 09:11

Ringue pesado em Blumenau

Ricardo Alba tem investido contra a força reconhecida do prefeito Mário Hildebrandt, que busca a reeleição. O prefeito será anfitrião de Jair Bolsonaro na abertura oficial da Oktoberfest com sua marca de humildade estampada na serenidade nunca copiada. O deputado estadual mais votado da eleição passada, sabe que precisa derrubar o muro que cerca a excelente administração de Hildebrandt. Nome de Carlos Moisés, Alba ganhou um título importante para os hospitais da terra do chopp que, agora, é Capital Estadual do Transplante de Órgão. O município de deputado Ivan Naatz é, per capita, líder absoluto no setor brasileiro. A eleição na bela cidade do fundador Hermann Bruno Otto Blumenau será de suor. Como em qualquer outra dos 5569 do Brasil.


Coletivo

Não é a primeira vez que Gelson Merisio chama um governador de preguiçoso. Eduardo Pinho Moreira, assim como Carlos Moisés, também foi rotulado com o mesmo pecado capital. Se for levado em conta o resultado das urnas ganho em Raimundo Colombo, o efeito seria disso.

Ataque

Chamar uma autoridade de pejorativos exprime falta de domínio da palavra. Gelson Merisio, vitorioso no 1° turno do processo de 2018, mesmo no tropeço da conclusão, é maior e infinitamente mais racional que o exagero demonstrado. Homens públicos, principalmente de fidalguia, examinam o raciocínio.

Despreparo

Carlos Moisés chegou à principal Cadeira de SC por inocência eleitoral participativa. Nem ele, ou sua companheira de dores e alegrias, sabia da altura alcançada. Se estão onde agora se encontram, foi por escolha política daquele momento. Talvez, hoje, seus escolhidos, não teriam o mesmo raciocínio. Até pela viva situação.

Campeão

Carlos Moisés já passou a metade do mês da Independência e, pelas pautas que enviou para a Alesc, levando um unicórnio desenhado no papel, até teve seus pedidos aprovados pela consciente Alesc. Os deputados, de camarote, ficam assistindo seus atrapalhos com o setor do agronegócio e riem.

Merecido

O que o governador do PSL catarinense fez com o setor do agronegócio e com os agricultores, foi preciso. Até porque, no 2° turno do ano passado, calaram-se e esconderam as mãos. Tinham um candidato a governador preparado e conhecedor dos trâmites. No entanto, trocaram o certo pelo duvidoso. Agora têm insônia.

Abandono

O agronegócio catarinense foi capaz de deixar Valdir Colatto e Hugo Biehl no meio do deserto eleitoral. Deram a cada um deles um cantil cheio de areia e imaginavam ser água. Seria, até pela história de ambos, seus mais leais porta-vozes. Permitiram-se perder representatividade. Agora, no pelourinho, agonizam.

Quem

A vice-governadora, com a pele pendurada no varal com sal, fica exposta sem poder tomar nenhuma iniciativa. Perdeu a confiança do titular e os parlamentares de seu DNA partidário olham-na radioativa. Neste raciocínio, como disse ser agricultora subindo em máquina e fazendo barulho em 2018, em 2019 mostrou-se fraca e sem voz. Ou seja, o Oeste nu.

Indiferente

Gelson Merisio usou de seu poder de comunicação na entrevista dada ao jornalista Upiara Boschi para chamar Carlos Moisés para o ringue. O governador, assistindo rindo, olha-o com o mesmo sentimento que vislumbrou depois da contagem do último voto do ano passado. Sabe que, nesta altura do campeonato, tomou dele o cajado e vai atravessando 9 dos 48 meses do mar gelado da governabilidade.

Socorro

O presidente da Câmara de Vereadores do pequeno município de Marema usou de seu poder da Tribuna para atacar a jornalista Patrícia Vanzin. Profissional de alta qualidade e capacidade de comunicação, tem tirado óleo de pedra para levar o município ao conhecimento das atividades do prefeito Adilson Barella. Vitalino Battistella errou total atacando o excelente resultado local.

Patético

Vitalino Battistella disse que qualquer um poderia fazer o trabalho que a jornalista Patrícia está fazendo. Pior, afirmou que o salário que ela recebe pela extraordinária competência, poderia ficar em Marema. Esqueceu que o médico, enfermeiro, advogado, que moram fora do município, também ganham seus proventos e levam para suas cidades de origem. O presidente da Câmara virou chacota regional.

Parabéns

Justamente por dar voz profissional ao município, fazendo coberturas em feriados e finais de semana para levar Marema ao conhecimento do cidadão, Patrícia Vanzin vai receber o prêmio Projeto Inovador pela Rede Cidade Digital do Oeste de SC reconhecendo o Conecta Marema. Vitalino Battistella, equivocado e perdido no tempo, não reconhece o valor do trabalho realizado. Joga contra a inovação.

Sangue

Valquíria Guimarães, competente jornalista que dá cobertura às atividades da Defensoria Pública, assim como todos os jornalistas de assessoria, leva informações às redações e à sociedade. Fabrício Severino, que faz o TJ ganhar o noticiário, tem mesmo nível de competência que Patrícia Vanzin na atividade. Sem eles, emissoras de TV e rádio, além de jornais, sacrificam-se mais.



Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Blumenau pronta para crescer
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro