Lê Notícias - Região - Santa Catarina terá uma das melhores safras de maçã da história
Close Menu

Busque por Palavra Chave

TERRA FÉRTIL

Santa Catarina terá uma das melhores safras de maçã da história

Por: LÊ NOTÍCIAS
24/02/2017 15:50 - Atualizado em 24/02/2017 15:54
(Fotos: Pablo Gomes/ ADR Lages) (Fotos: Pablo Gomes/ ADR Lages)

O otimismo está em alta nos pomares de maçã de Santa Catarina. Afinal, neste ano, estão especialmente bonitos e apetitosos. A expectativa é de uma das melhores safras da história, consolidando o Estado como o principal produtor da melhor fruta do mundo.

Essa conquista é resultado de clima favorável, manejo correto, tecnologia, pesquisa, extensão e incentivos governamentais. Já os efeitos positivos dessa combinação beneficiam diretamente os mais de três mil produtores catarinenses, concentrados em aproximadamente dez municípios da Serra e Meio-Oeste e responsáveis por um Valor Bruto de Produção Agropecuária superior a R$ 550 milhões por ano.

Em relação à quantidade, a safra recém-iniciada deve ser praticamente igual à anterior, quando foram colhidas 552 mil toneladas - o equivalente à metade da produção nacional - em 16 mil hectares. O grande destaque está na qualidade, uma das mais altas da história.

Uma das maiores autoridades em maçã no Brasil, o engenheiro agrônomo Názaro Vieira Lima, gerente regional da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC (Epagri) em São Joaquim, coloca a atual safra como uma das mais proveitosas desde o início das atividades em grande escala na região, há mais de 40 anos.

“Para não dizer que é a melhor, posso afirmar com segurança que está entre as dez melhores safras da história. Está dando tudo certo até agora, e vamos colher uma fruta muito boa em todos os sentidos”.

Como responsáveis por esse sucesso que considera formato, textura, cor e sabor da fruta, Názaro aponta aspectos como a tecnologia de manejo das plantas; um inverno com 1,4 mil horas de frio (soma das horas com temperatura abaixo de 7,2ºC), o dobro das 700 horas necessárias para a brotação e a florada; primavera com boa distribuição de chuva; insolação na medida ideal; boa amplitude térmica, que é a diferença entre o calor do dia e o frio da noite; pouca chuva de granizo e ausência de geada tardia, aquela que acontece entre a primavera e o verão e que pode queimar a planta numa fase crucial.

Sucesso dos pomares reflete na economia da região

A safra histórica que se avizinha é muito aguardada por todos os segmentos envolvidos de alguma maneira com a maçã. Entre os produtores, principais beneficiados, a expectativa é a melhor possível. E com tudo conspirando a favor, o cultivo da maçã passa do iminente risco de extinção há alguns anos à recuperação, consolidação e perenização.

É o que acontece com Claiton Andrade, de 35 anos, morador da localidade de Cedro, a 12 quilômetros do Centro de Urupema. Filho de produtores de maçã, ele iniciou a sua própria produção logo após se formar no Colégio Agrícola de Rio do Sul, em 2001.

Casado com a professora Deise Andrade, 29, e pai da pequena Bruna, de quatro anos, que o ajudam no pomar, Claiton espera colher 420 toneladas em dez hectares. Ao longo do ano, ele tem quatro funcionários, mas durante a safra, o número sobe para dez. Claiton sabe que a sua produção ajuda a incrementar a economia da região, e nem cogita trocar de ramo.

“No começo foi muito difícil, mas hoje a situação está bem melhor. A maçã é responsável por 100% da minha renda, e com ela consigo garantir uma boa vida para a minha família e gerar empregos, o que ajuda na economia da minha cidade”.

Dados da Epagri apontam que a cultura da maçã é responsável por 70% da economia dos municípios de Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Rio Rufino, São Joaquim, Urubici e Urupema, que compõem a região de altitude da Serra Catarinense e somam 11,4 mil hectares, 368 mil toneladas e 2,2 mil fruticultores.
“A nossa expectativa é a melhor possível, pois além dos moradores, os trabalhadores temporários também consomem, seja nas lojas, nos restaurantes e no comércio em geral. Durante a safra da maçã, registramos acréscimo de 15% nas vendas em relação a outras épocas do ano consideradas normais”, diz o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Joaquim, Edson Corrêa.

Incentivos do Governo do Estado são fundamentais

O sucesso da maçã catarinense não passa apenas por um clima favorável e pela dedicação dos produtores, mas especialmente pelo apoio do poder público.

Por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, o Governo de Santa Catarina incentiva os produtores a aderirem ao seguro agrícola para proteger os pomares de intempéries, principalmente o granizo, subsidiando parte do valor total do prêmio do seguro.

O Estado também auxilia os produtores na aquisição de telas antigranizo por meio do programa Juro Zero. Neste ano, o Governo deve lançar outro programa para incentivar a cobertura de pomares, com investimentos que chegarão a R$ 50 milhões.

Outras medidas de apoio do Governo do Estado são o programa de irrigação, que incentiva os produtores a adquirirem máquinas e abrirem açudes; o financiamento do crédito agrícola; a disponibilização de unidades de referência tecnológica para treinamentos, pesquisa e extensão; assistência e capacitação por meio de seminários, dias de campo e reuniões técnicas; e a revitalização de importantes rodovias estaduais que cortam a Serra e o Meio-Oeste, com destaque para a SC-114, em obras no trecho de 130 quilômetros entre Bom Jardim da Serra e Lages e que é uma das principais rotas de escoamento da produção de maçã no país.

“As técnicas de cultivo e combate a pragas e doenças são aprimoradas constantemente, e associadas às condições favoráveis do clima e aos incentivos governamentais, deixam a nossa maçã muito boa. De 1996 a 2001 recebemos uma equipe de peritos do Japão para fazer pesquisas em São Joaquim, e eles próprios, que foram os introdutores da maçã fuji, responsável por 60% da nossa produção, disseram que a nossa é a melhor do mundo”, conclui o gerente regional da Epagri em São Joaquim, Názaro Vieira Lima.


Outras Notícias
Crea Julho
Unochapecó
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro