Close Menu

Busque por Palavra Chave

SEC Xaxim emite nota em resposta ao presidente da CDL

Por: LÊ NOTÍCIAS
24/02/2017 16:21 - Atualizado em 24/02/2017 16:22
Ausência de dois sábados "D" gera divergência entre entidades xaxinenses (Foto: Arquivo/LÊ) Ausência de dois sábados "D" gera divergência entre entidades xaxinenses (Foto: Arquivo/LÊ)

Após a divulgação dos horários definidos na Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018 referentes ao comércio de Xaxim por parte do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom) e do Sindicato dos Empregados no Comércio de Xaxim e Região (SEC Xaxim), o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Rodrigo Savaris, emitiu um comunicado não concordando com as decisões tomadas pelos sindicatos, sobretudo referente a exclusão de dois sábados "D" durante o ano de 2017 - um em março e outro em setembro. Acompanhe o que disse o presidente aqui.

Insatisfeito com as declarações, o SEC Xaxim emitiu uma nota discordando das críticas do empresário. Confira na íntegra:


Presidente da CDL de Xaxim desrespeita trabalhadores, familiares e entidades legítimas

O presidente da CDL de Xaxim, Rodrigo Savaris, divulgou uma nota muito infeliz criticando a legítima negociação realizada entre o sindicato que representa os trabalhadores do comércio e o sindicato patronal, que resultou na Convenção Coletiva sobre as datas e horários do comércio no município. Em suas críticas, o presidente da CDL é que desrespeitou as duas entidades, que têm força de Lei para realizar uma negociação onde interesses legítimos estão representados.

Ao que parece, o senhor Rodrigo Savaris tem uma visão atrasada, de coronel, sobre as relações de trabalho. Quando afirma que “estamos à mercê dos sindicatos e trabalhando cada vez menos”, pensa ele que pode impor qualquer horário aos trabalhadores e que eles precisam obrigatoriamente obedecer aos seus desejos. Não entende que vivemos em uma democracia, onde os trabalhadores do comércio, através do seu Sindicato, têm o direito de reivindicar e negociar melhores condições de trabalho. Se não fosse assim, ainda estaríamos trabalhando sob o regime da escravidão, que, apesar de ter sido abolida em 1.888, continua nos sonhos de alguns empresários brasileiros.

Ao criticar o fato de dois sábados no ano deixarem de ter horário comercial, ele estendeu seu desrespeito a todos os comerciários e comerciárias e aos seus familiares que, no ponto de vista do presidente da CDL, não têm direito à convivência nos finais de semana. Também ignora ele que a negociação antecipada, com divulgação já no início do ano, possibilita que toda a sociedade xaxinense possa se organizar e fazer suas compras no horário disponível para o comércio, sem prejuízo para o movimento.

A visão de que fechar dois sábados durante um ano inteiro tira dinheiro da economia é extremamente mesquinha e ingênua. Em primeiro lugar, porque a renda e o consumo das famílias em nada se alteram se o comércio abrir ou não. Se o cidadão não comprar no sábado, irá comprar durante a semana ou no próximo sábado, é uma questão básica. Em segundo lugar, não entende que o descanso aos trabalhadores é fundamental para que os mesmos fiquem menos cansados e mais motivados, melhorando a capacidade de venda do próprio comércio.

De qualquer maneira, apesar dos equívocos e do desrespeito, é muito gratificante para o Sindicato dos Empregados no Comércio de Xaxim e Região (SEC Xaxim) ver a preocupação do presidente da CDL com o comércio da cidade. Nos parece que os trabalhadores de Xaxim ganharam um aliado para conquistar maiores ganhos de salário na próxima negociação coletiva, crescendo assim a capacidade de consumo dos trabalhadores e desenvolvendo o comércio do município.


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro