Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Memórias do Campo | História do Ginásio São Francisco de Assis, de Xaxim

Por: Luiz Dalla Libera
07/10/2019 12:08

Apesar de muitos xaxinenses utilizarem o espaço do ginásio São Francisco de Assis, muitas vezes não sabem como surgiu a fundação e a construção do local. No início da década de 1970, os padres franciscanos da Paróquia de Xaxim, Afonso Vogel, que era vigário e auxiliado pelos freis Vunibaldo Vogel, irmão de frei Afonso, Nereu Rampinelli e frei Joel Lorenzetti. Naquela época havia apenas o futebol de campo amador em Xaxim.

Em 1971, o primeiro conselho administrativo da Paróquia de Xaxim, chamados de “fabriqueiros”, foi nomeado por Afonso Pensin, Armando Roncaglio, Claudino Fedatto, Avelino Piana e Genoina Zamprogna. À época, os freis, conselho e as comunidades do interior, que era quase toda católica, resolveram construir o atual Ginásio de Esportes São Francisco de Assis. O motivo do nome foi por conta dos padres seres franciscanos.

Naquela época, a maioria das pessoas pensava que o ginásio era um órgão educativo, porque após o estudo primário, dizia-se que fazia o ginásio era o primeiro grau, depois do científico era o segundo grau. Muitos pensavam que aquele ginásio também era um órgão educativo, como meu falecido pai pensava. Mas na verdade, ele não sabia que o ginásio de esporte era para prática de ginásticas ou jogos coletivos.

Todos contribuíram em doações e promoções na construção, além dos paroquianos. Foi conforme as informações de Darci Teston, através do LÊ NOTÍCIAS, na série “Desafios no Gabinete”, que foi com as máquinas, em convênio com o secretário do Oeste Plinio Arlindo de Nês, a fim de abrir as profundas valas do terreno, que era feito de banhado. O restante foi toda a comunidade e paróquia, por meio de promoções e campanhas.

Tenho memórias do saudoso Frei Joel, que tinha um programa diário na rádio Cultura, além de recordações das campanhas de uma bolsa de cimento por famílias, de um tijolo, etc. Que belo trabalho de boa união do povo de Xaxim. Vários já morreram ou já esqueceram, mas eu me lembro muito bem do Frei Joel e de suas locuções na rádio, além das promoções. Uma vez, houve uma do touro bravo, que nós damos um jeito de buscá-lo e que por ética, não vou comentar,

O frei dizia “música, religião e poesia, que bela companhia, tristeza e melancolia fora da casa minha, se às vezes alguma coisa errada a gente faz ir, sempre para frente e nunca parar ir para trás”. Os padres Franciscanos fizeram as restaurações e construções das igrejas, assim como a primeira obra de São Francisco foi a restauração da Igreja de São Damião, em Assis, na Itália.

Orazzione di Giovanni di Pietro di Bernardone

Farmami um strumento di vostra calma e face

Andove haverei l ódio, que io portaró il amore;

Andove havere ingiúria que io portaró perdone;

Andove havere discordanza e desarmonia eu io portaró la unione;

Andove havere suspeto e incerteza que io portaró lá speranza;

Andore haverei l sbáglio que io portaró lá veritá;

Andové havere lá disperazione que io portaró speranza;

Andove havere tristeza e amareza que io portaró alegria e felicitá;

Andove havere tenebre e buio que io por taró lá luce;

Ó maestro,

Farmi que io potere essere piú consolator que essere consolato;

Compreendere, di que sere compreso e incluso;

A amare que sere amato;

Cosié clonare qui si rieei; i é morire qui se vive lá vita di eternitá;

Vida de São Francisco em poesia

O nascimento foi de um pai grandioso e ganancioso

A morte foi como de um pai glorioso e religioso

De uma infância e adolescência de vaidade

Para uma velhice de santidade

De uma adolescência de muito lazer

Para uma caminhada de peregrinação religiosa

Foi o seu grande e melhor prazer!

De um berço de ouro e um rico milionário;

Também foi um jovem de muitas festanças

Mas consagrou-se e entregou-se a Deus

Como uma forte e nobre liderança

De um rico e forte comerciante

Foi para nós e a Deus um pregador importante

Começou com a vida de mordomia e louca

Mais tarde aceitou o chamado de Deus

Na cabeça e nas veias de seu pai

O ódio e o sangue esquentou e ferveu

Mas ele não ficou ofendido e nem trouxa

Que era para devolver o dinheiro e os bens seus

Por sua livre e espontânea vontade renunciou

E recolheu tudo o que tinha e trouxe,

Os bens os maus amigos e também a roupa

De um forte guerrilheiro e forte cavalheiro.

Após muitas noites de festança e drama

Atendeu o pedido e o chamado de Deus

Ingressou na Igreja Católica Apostólica Romana

Esta é a verdadeira história que aconteceu

Hoje ele é! O verdadeiro santo e patrono da ordem

Dos padres e as irmãs Franciscanas


Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro