Close Menu

Busque por Palavra Chave

AQUI TEM GOVERNO

TRUNFO

Chapecoense André Góes é trunfo do Mogi das Cruzes no Nacional de Basquete

Aluno dos professores Jaime e Crespo nos anos 90, em Chapecó, ala de 32 anos é acostumado a exercer diferentes funções em quadra
Por: LÊ NOTÍCIAS
22/10/2019 17:33 - Atualizado em 22/10/2019 17:34
Antonio Penedo/Mogi Basquete André Góes é peça importante no atual elenco do Mogi André Góes é peça importante no atual elenco do Mogi

O elenco do Mogi das Cruzes que estreou no NBB, na semana passada, tem chapecoense André Góes como um de seus pilares. Terceiro jogador mais experiente da equipe, atrás apenas de Fúlvio e Gruber, o ala de 32 anos tem como uma de suas características o fato de ser um atleta versátil, podendo, assim, exercer diferentes funções na quadra.

Essa virtude de Góes será ainda mais necessária para o Mogi neste momento da temporada. Afinal, o time não tem à disposição seus dois pivôs: João Pedro, que sofreu uma lesão no braço e vai ser desfalque nos próximos meses, e Alexandre Paranhos, que representa o Brasil nos Jogos Mundiais Militares, na China, entre os dias 18 e 27 deste mês. “Estamos com o grupo mais enxuto, mas ganhamos alguns jogos sem algumas peças, e é o que a gente tem, então vamos brigar com isso. Na hora em que entra na quadra, são cinco contra cinco, então, por mais que a gente tenha um elenco reduzido, cinco jogam por vez. Nós, que vamos jogar mais tempo, temos que saber dosar e ter cuidado com falta, por exemplo. Vai ser complicado, mas acho que estamos nos adaptando bem”, disse Góes, que nos anos 90 foi aluno dos professores Jaime e Crespo, da Escola Marechal Bormann, em Chapecó, tendo treinado também no Clube de Basquete de Chapecó, na época apoiado pela AABB.

Para Góes, sua família sempre foi uma base necessária em seu desempenho profissional. Desde pequeno, sua mãe Augusta Bresolin, seu pai Nilton Góes e sua avó Armelinda Rotava Bresolin, foram os grandes incentivadores para que continuasse dedicado e não desistisse da difícil trajetória esportiva, que depende de muito equilíbrio físico e mental ao longo da carreira. “Sou um jogador versátil, é uma coisa que eu sempre fui ensinado assim, de saber as outras funções também. Nós temos jogadas, movimentos, mas, se você entende o movimento em si, não fica tão limitado à sua posição. Desde criança tenho o incentivo da minha família e dos meus professores Jaime e Crespo. Nesta nova jornada, estou preparado para dar o meu máximo e corresponder quando essas mudanças são necessárias”, disse Góes.

André Góes foi uma das várias contratações feitas pelo Mogi após uma grande reformulação pela qual o elenco passou ao fim da última temporada. A chegada do jogador, que até então defendia o Franca, foi vista com bons olhos pela maioria dos torcedores, embora ele admita que também tenha lidado com a crítica de alguns. “Não levo em conta porque acho que não é grande parte da torcida. É lógico que a torcida queria que o Shamell ficasse, que o Tyrone viesse, mas, infelizmente, não é a realidade de todos os times. Nenhum time tem dez craques, dez Michael Jordan. E eu sei do meu valor. Sei que, com o tempo, com espaço, eu tenho minhas capacidades de mostrar o jogador que sou. Então fico bem tranquilo”, disse.

No Campeonato Paulista, única competição disputada pelo time até agora, Góes registrou médias de 11,9 pontos, 6,4 rebotes e 3,2 assistências, tendo sido um dos destaques na campanha da equipe até as semifinais. Além das estatísticas, o ala, que chegou ao Mogi com a bagagem de ter disputado dez das 11 edições do NBB até hoje, acredita que também vem conseguindo auxiliar o grupo com sua experiência.


Outras Notícias
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro