Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Concessão do saneamento básico deve injetar R$ 1 bilhão em Palhoça

Por: LÊ NOTÍCIAS
29/10/2019 15:06 - Atualizado em 29/10/2019 15:09
Divulgação/LÊ Secretária da Administração de Palhoça, Cristina Schwinden, concedeu entrevista ao Lê NOTÍCIAS Secretária da Administração de Palhoça, Cristina Schwinden, concedeu entrevista ao Lê NOTÍCIAS

Um momento histórico para administração de Camilo Martins. Na manhã desta terça-feira (29), o prefeito de Palhoça reuniu a imprensa para apresentar o projeto de Concessão dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento. A secretária da Administração, Cristina Schwinden, que tem sido uma importante peça neste “marco municipal”, como ela mesmo define, concedeu entrevista ao Lê NOTÍCIAS e apresentou dados que trarão qualidade de vida para os cidadãos de Palhoça. Confira:

Lê NOTÍCIAS: Qual é a obra que Palhoça fará na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos?

Cristina Schwinden: A concessão do Saneamento do Município de Palhoça prevê um investimento de quase 1 bilhão de reais em obras de esgotamento sanitário, abastecimento de água, captação e tratamento de água, além de diversas melhorias no município nos próximos 30 anos. Investir nesta área afeta diretamente a qualidade de vida do cidadão, uma vez que a melhoria do saneamento básico reflete na melhoria saúde pública, na redução de impactos negativos no meio ambiente e na vida de quem mora na cidade.

Lê NOTÍCIAS: Qual diferença será observada entre a concessão e a Casan?

Cristina Schwinden: A Prefeitura de Palhoça manteve um contrato de concessão junto à Casan por 30 anos (até 2007). A diferença entre o atual projeto e o contrato anterior está no projeto que está fundamentando a licitação. Além de um cronograma muito claro de investimentos, existem indicadores de desempenho e performance que deverão ser rigorosamente cumpridos pelo concessionário que vencer a licitação. Assim, a Prefeitura conseguirá fiscalizar, monitorar e cobrar os resultados previstos em contrato.

Lê NOTÍCIAS: Em que o consumidor ganha?

Cristina Schwinden: No que tange o abastecimento de água, teremos uma melhora significativa no atendimento à população, o atendimento total de todas as regiões e redução de vazamentos pela cidade. Quanto ao esgotamento, hoje Palhoça conta apenas com 10% de coleta e tratamento de esgoto. O cidadão terá a sua disposição o serviço público de coleta em sua residência e a destinação adequada, não impactando no meio ambiente e preservando nosso litoral da poluição advinda da falta de saneamento básico.

Lê NOTÍCIAS: O tempo de construção desta obra implica rompimento com a Casan desde agora?

Cristina Schwinden: O projeto prevê captação própria no décimo ano de contrato. Assim que haver captação, Palhoça não precisará mais comprar água tratada da Casan.

Lê NOTÍCIAS: Depois de pronta, o que Palhoça alcança em termos estaduais e nacionais?

Cristina Schwinden: Alcançando os indicadores previstos no contrato, Palhoça está muito a frente dos índices estaduais e nacionais de abastecimento de água e tratamento de esgoto. É um marco para o município um projeto como este.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro