Close Menu

Busque por Palavra Chave

Guarujá - SP - Mobile

A Arte do Ser | Caridade para o ego

Por: Xenna Gheno
03/12/2019 15:20 - Atualizado em 03/12/2019 15:28

Sempre gostei do Natal, mesmo não sendo muito apegado ao consumo ou ligado às religiões que celebram a data, sempre gostei porque o clima vibracional fica melhor, as pessoas ficam mais amorosas, perdoam mais, relevam mais, compartilham mais. E tudo isso é fantástico, pena que é só no Natal, poderia sim ser todo ano, mas durante o ano estamos ocupados nos personagens sociais destrutivos que alimentamos, competindo por tolices de vaidade, poder e ego.

E por falar nesse tal de ego, que é um calcanhar de Aquiles do nosso desenvolvimento humano e social, muitos do que aparecem fazendo voluntariado nesse momento apenas o praticam para autopromoção, sua ou da sua entidade. Tem um ponto ético que nesse momento é atropelado pelas falsidades de bondade enquanto doa um presente e faz mil fotos, ou um alimento nesse único dia, passa o ano todo desdenhando de lutas sociais e ações que trabalham por um mundo mais justo e livre. Sim, é um puxão de orelha a quem usa a caridade para fazer carinho no seu ego e dizer, olha como sou humilde e generoso. E sendo Brasil, brecha para palanques politiqueiros em todo lado.

Sei que estou parecendo bravo além da conta por criticar ações voluntárias, mas não é isso que quero falar. Quero que ajudem sim, mas sem esperar nada em troca, que ajudem sem fazer um carnaval midiático em cima da ação caridosa. Que tomem gosto por compartilhar e que continuem praticando isso durante todo ano!

Entendo com compaixão que ainda muitas pessoas pratiquem caridade para o ego por um bom tempo, mas compartilhar meu ponto de vista sobre essa triste realidade é meu dever como colunista e cidadão. Pois uma das coisas que mais me enoja é sentir que no fundo as pessoas não estão interessadas umas nas outras, que o político não está interessado em ajudar, melhorar ou fazer funcionar (saúde, educação, economia), estão interessados em fazer votos, em serem vistos. Tudo é planejado, essa obra vai me trazer quantos votos! E pelo contrário, a preocupação deveria ser se essa obra/ação vai ajudar quantas pessoas? Vai melhorar em quanto? Isso é para políticos e para cidadãos que em suas ações não pensam na eficiência, e sim apenas na aparência! E infelizmente a realidade que escrevo é que em tudo está faltando essência, e por isso as coisas não fluem, não funcionam. Sem essência o ser morre, assim como sem fonte de energia o carro para, a luz apaga...

Devemos voltar a realizar as ações para essência, e quando mergulhamos nesse interno encontramos um amor adormecido que está assim, porque no dia a dia somos iludidos a viver uma vida longe dessa nossa essência, e próximos a um personagem para agradar essa falsidade moralista, e acostumados a isso passamos a fazer tudo para o ego, e não para o ser!

Que as boas vibrações do mês de Natal tragam uma consciência de cultura de paz, de integralidade e amor. Que possamos ser felizes sem medo, e ajudar a quem precisa sem pedir nada em troca, nem uma foto, nem uma notícia. E humildemente pedir ajuda quando precisarmos. Estamos todos juntos nessa jornada da vida, nesse planeta maravilhoso, e mesmo cada ser sentindo o mundo e a vida da sua forma tem algo que nos une, e esse é o ponto para seguirmos a jornada em paz. Que o amor adormecido desperte e transcenda tomando conta das nossas ações!

Moska - Nenhum Direito a Menos


Alesc - Julho
Fiesc Setembro
Zagonel
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro