Close Menu

Busque por Palavra Chave

Para bens e parabéns

Por: Marcos Schettini
08/03/2017 17:21 - Atualizado em 08/03/2017 17:21
(Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ) (Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ)

Qual é de fato a mulher que se mostra forte, com argumento, capaz de se insurgir e ter coragem de bater de frente com a franzina, fraca e submissa. Qual é a dose diária da mulher que precisa tomar posição de seus sonhos? Aquela que tem bens e vive para este fim ou, sem nada disso, toma as ruas e bate de frente com as injustiças que sonha para sua existência. O tipo de mulher que caminha à luz de sua consciência, é superior a si mesma. Por sua manifestação de fé e confiança, repugna o estereótipo, mal feito e indigesto, da falsa feminilidade colocada na esposa de Temer.

Grandeza

O dia de hoje, como é feito em todos os anos, homenageia a mulher sem dar a ela o tamanho de sua luta. Levam em consideração a beleza e altura financeira sem levar entender seu papel na sociedade. A luta é a resposta.

Picuinha

As ideias que se criaram do espaço da mulher é aquela em que se imagina a igualdade que os sexos devem ter. Bobagem. Um é outro são diferentes e necessários. Não é contra para o que se junta.

Menor

A questão do machismo que afirma estar no nível da ignorância, é tão intolerante quanto o feminismo. A ideologia que faz comparações, maior aquele, menor este, não consolida sensibilidade e respeito.

Paralelo

Feminismo é machismo de calcinha. A ideologia de magreza, beleza, posição social, não tem nada a ver com discriminação política. O que divide no capitalismo, sustenta na divisão sexual.

Valores

Mais que um caminho de sucesso profissional, a questão do tamanho da mulher está nas suas lutas históricas que, desde sua voz gritante nas fábricas londrinas, está ainda ecoando no setor privado, lugar em que ela é menos percebida.

Mãe

A mulher que não vê sua vida cheia de responsabilidades para dar continuidade à vida, não tem altura da luta da sobrevivência. Quem levanta cedo, recebe pouco e não esmorece, é o exemplo de guerreira e vitoriosa.

Imprensa

Geralmente insensível, só observa a mulher que usa bolsas de grandes marcas internacionais, maquiagem de ponta e proteção à imagem da mulher do lar ridicularizado na pessoa de Marcela Temer.

Ridicularização

Marcelo Temer, que a revista Veja buscou imprimir como símbolo da perfeição da mulher, requintada e do lar, é o exemplo da falta de respeito em relação àquelas que, ao contrário, sua para vencer na vida.

Vencida

Aquela mulher que se coloca como exemplo de serviçal, que obedece ao marido e está à sombra dele, é a imagem da perfeita que a revista Veja mostrou na superioridade dela em relação à Dilma.

Erro

Comparar que Marcela Temer, uma dondoca serviçal declarada, com uma mulher que apanhou forte nos porões porque lutou pela democracia e chegou à presidência, é ridicularizar a mulher. Qual é de fato a luta?

Modelo

Qual a diferença entre uma mulher e outra? Qual é de fato a mulher ideal que a sociedade deseja para ter, nela, o modelo de perfeição em força, trabalho, indignação e arrojo? O que é o dia da mulher?

Qual?

A mulher ideal é a serviçal, que usa bolsa francesa e vai ao cabeleireiro quatro vezes por semana ou a que vai ao trabalho de ônibus, pendura frango, corta peru, pernil e costela e, com um salário vergonhoso, se mantém de pé?


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro