Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Iraci Lopes Dalla Rosa:

Uma professora versátil na escola da vida

Por: Janquieli Ceruti
14/03/2017 09:28
Iraci Lopes Dalla Rosa absorveu lições enaltecedoras da origem humilde (Foto: Felipe Giachini/LÊ) Iraci Lopes Dalla Rosa absorveu lições enaltecedoras da origem humilde (Foto: Felipe Giachini/LÊ)

Por Janquieli Ceruti


Elegância, cordialidade e inteligência são traços da personalidade da professora aposentada Iraci Lopes Dalla Rosa. Aos 69 anos, dona Iraci exala disposição e contagia os próximos com tamanha disposição. Nenhuma frente de trabalho parece ser suficiente para cessar o entusiasmo dela em contribuir com o desenvolvimento e bem-estar da comunidade. Na educação, na política, na igreja e nos movimentos sociais o nome da xaxinense é sempre lembrado como figura valente e de índole inquestionável. Às mulheres, dona Iraci é espelho de ousadia e competência.

Com sorriso acolhedor, vestes impecáveis e preparo evidente pela quantidade de folhetos e anotações postas sobre a mesa, dona Iraci me aguardava na hora combinada em uma das salas da Paróquia São Luiz Gonzaga de Xaxim. Do lado de fora, o relógio da Matriz marcava 15h e contrastava com o céu ensolarado e os pingos de chuva típicos de uma tarde de verão. O clima estava perfeito para absorver o máximo daquela bela história e, com satisfação evidente, contá-la com a dimensão que merece ter.

A Iraci mulher, mãe, professora, política, religiosa e líder comunitária, tudo que envolvesse seu nome foi pauta de nosso desenvolto encontro. Recortes feitos, pois as lembranças mereceriam um livro, é grande a responsabilidade em ressaltar marcas que resultaram em uma notável cidadã, embora que de admirável humildade.

A construção da personalidade enaltecida hoje (14) começou em 1947 na cidade de Caxambu do Sul. Filha do madeireiro Idelfonso Lopes da Silva e da dona de casa Catarina Merisio da Silva, dona Iraci é a única mulher entre os seis filhos do casal que mudou-se para Xaxim em 1948. Com intenso e valente trabalho em cima de balsas e na correnteza de rios, seu Idelfonso propiciou ensino superior a todos os filhos e sua esposa Catarina delineou os caminhos da formação ética e humana. Os dois partiram para planos superiores, mas seus exemplos continuam guiando filhos e netos.

“Meu pai foi o provedor do lar, assim como nas outras famílias, e minha mãe uma mulher muito sábia que soube nos formar para a vida. Mesmo sem participação política, pois naquela época as mulheres eram feitas para casar, ter filhos e cuidar do marido, ela foi uma mulher à frente de seu tempo. Nos ensinou a ter fé, tratar a todos com igualdade e a nos envolver com a vida em comunidade”, destaca dona Iraci sobre a mãe Catarina, que chegou aos 99 anos e dedicou boa parte deles à igreja, eventos religiosos e ao apostolado da oração.

A descendência cabocla do pai e italiana que foi herdada da mãe fez de dona Iraci uma líder harmônica com todas as expressões culturais. “Sou fruto desta mistura e ela diz muito sobre quem sou. Quando tomei consciência da minha origem e da luta de meus pais – ela filha de italianos que vieram com pouco ou quase nada em busca de trabalho no Brasil e ele de um operário que trabalhou na construção da estrada de ferro da região do Contestado – percebi que era uma privilegiada dentre aqueles que vieram da pobreza e que precisava dar minha contribuição na luta por direitos, vida digna e educação para todos os brasileiros”, explica emocionada a professora aposentada.

Mãe do engenheiro elétrico Alexandre e da advogada Kátia, dona Iraci tem dois netos: Augusto e Rafael. Viúva desde 1993, ela demonstra orgulho da família que construiu e dos valores cristãos absorvidos por eles. A luta para criá-los foi uma das maiores de sua história, já que foi mãe e também pai em fases importantes da trajetória dos dois, como o período de faculdade, casamento e estruturação familiar. Mas em como todas as batalhas que guerreou nesta dona Iraci também saiu vencedora e entre uma luta e outra colhe os apetitosos frutos de uma vida dedicada à fé, à evolução espiritual e aos outros.

EDUCAÇÃO COMO BANDEIRA

A carreira profissional começou com a formação no Magistério, que antecedeu o curso superior em Pedagogia com Administração Escolar. Em seguida, dona Iraci fez pós-graduação em Fundamentos da Educação. Durante 27 anos, a professora trabalhou no ensino fundamental, médio e superior. Dona Iraci ministrou aulas na Fundeste, que hoje mantém a Unochapecó; foi auxiliar de direção no Colégio Bom Pastor, em Chapecó; diretora da EEB Gomes Carneiro, de Xaxim, por onze anos; supervisora local de Educação de Xaxim; além de supervisora estadual e orientadora em recursos audiovisuais para professores de toda a região Oeste e Meio-Oeste.

VIDA DE FÉ

Foi na década de 80 que dona Iraci iniciou os trabalhos com uma fé mais comprometida. “Até então sempre acreditei em Deus, mas costumava participar das missas, trabalhar em festas e coordenar alguma pastoral, porém sem tanta intimidade com os trabalhos da igreja.” A partir dos estudos no curso de Teologia para Leigos e Escola de Formação Bíblica no Centro de Estudos Bíblicos Ecumênicos, ela entrosou-se ainda mais com funções dentro da Paróquia. “São mais de 30 anos fazendo cursos e dando formações bíblicas. Atuo em coordenações de pastorais, grupos de reflexão, de missões e também liderei o resgate histórico da Paróquia no jubileu de 50 anos, além de participar da produção do livro Paróquia São Luiz Gonzaga: uma história de fé construída em mutirão. Vim para cá e não saí mais”.

MILITÂNCIA POLÍTICA

A partir de 1986, dona Iraci iniciou a militância política ao filiar-se ao Partido dos Trabalhadores (PT), partido no qual foi uma das fundadoras neste mesmo ano. “Neste Dia da Mulher, participei da manifestação de mulheres em Chapecó. Mesmo com quase 70 anos estive lá com a bandeira para dar força. Isto pra mim não é uma questão política, é também um exemplo de fé comprometida com a defesa da vida”, expõe dona Iraci ao associar a importância que a vida em comunidade teve com a filiação política. Neste campo da vida, ela foi também vereadora entre 1997 e 200 e participou de eleições para vice-prefeita e prefeita da cidade de Xaxim.

MULHER NA LIDERANÇA

Dedicar-se à ascensão da mulher e na conquista de espaços é uma das principais bandeiras de dona Iraci. “São 30 anos de trabalho nas movimentações das Mulheres Camponesas e, em todo este período, procurei me envolver em todas as outras demandas ligadas a nós mulheres. Entre as ações, integro o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher; e propicio palestras e formações aos diferentes grupos de mulheres e também a seus parceiros para que tenham qualidade de vida como um todo. Minha luta é para que elas sejam livres e felizes e é isto que me move. Quero dar meu melhor para que o mundo seja melhor e isto me fortaleceu tanto na educação, nos movimentos e na fé que abracei”.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Blumenau pronta para crescer
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro