Close Menu

Busque por Palavra Chave

Vieses e consensos | Crise sanitária e de sinapses neuronais: os populistas de plantão se propagam mais rápido que o coronavírus

Por: Ralf Zimmer Junior
22/03/2020 12:31

Em momentos de crise muitas ideias surgem bem-intencionadas, não raro, permeadas de inaplicabilidade ou inteligibilidade mínima. A onda do momento agora é reduzir salários “para ajudar a economia”. Seria algo do tipo: tirar os pulmões para ajudar a respiração. Ora, evidente que a economia em recessão clama por crédito, liquidez, justamente para possibilitar o comércio e a circulação de moeda e de bens.

Os EUA, semanas atrás, baixaram os juros à quase zero. Evidente a inteligência da medida, eis que busca aquecer o crédito, logo, o comércio, se não gerando, mantendo empregos e rendas.

Mas em terra tupiniquim tem quem defenda reduzir salários “para ajudar”. Só se for para ajudar acelerar o número de falidos. Desenhando: salários reduzidos diminuem liquidez, achatam mais ainda o consumo e a circulação de bens e da moeda. Resultado seria obvio: aumento de desemprego e de quebras.

Nessa linha de mediocridade misturada com populismo, exsurge ideia de reduzir salário de políticos, verdadeiro grão de areia no oceano dos milhões do fundo partidário e das emendas parlamentares impositivas. Uma cortina de fumaça para o que importa.

Que venha logo a vacina para salvar vidas, e se possível, reduzir também nossa exposição à tanta asneira!


Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro