Close Menu

Busque por Palavra Chave

Vieses e consensos | Cordeiros do mercado financeiro viram leões contra servidores: retrato da geração recalcada!

Por: Ralf Zimmer Junior
01/04/2020 15:20

Brasileiro conhece há bem pouco mínima meritocracia no acesso a cargos públicos.

Há duas gerações atrás até juízes de primeiro grau e promotores de Justiça eram nomeados.

Com a abertura da Constituição de 1988, sobretudo com a criação do CNJ nos anos dois mil, o ingresso nas carreiras públicas ficou mais às claras, por meio de concursos públicos padronizados em todo o País.

Filho de pobre, que financiou faculdade, passou a competir, e por vezes vencer, a disputa por cargos até bem pouco privativo de oligarquias, de sobrenomes.

Não bastasse isso, netos dos oligarcas, não preparados à nova era de ter que competir com filho de pobre, sobrevivem muitos de aluguéis de imóveis (herdados evidente) e de vociferar contra tudo que é público! Detalhe: quando o “público” servia às suas famílias estava tudo certo!

Essa geração recalcada é a mesma que não se importa com extorsivos juros que o País paga pela dívida pública, tampouco pelo que o cidadão comum (que não herdou imóvel, nem sobrenome, nem acessou a cargos relevantes) paga aos bancos pelo empréstimo para manter sua subsistência ou seus pequenos negócios.

Pipocam assim em redes sociais “fórmulas mágicas” que consistem em “fazer com que os servidores dividam seus salários para ajudar na crise", sintomático, contudo, que as grandes fortunas que “o vovô que tinha cafezal” acumulou para o netinho “bem nascido” consistentes em imóveis que valem milhões e até aplicações financeiras também neste naipe soa tido por esses hipócritas “como impassíveis de tributação pena de votarmos a Venezuela”.

É, a geração do sobrenome que não mais vale muita coisa, desmamada à fórceps das nomeações a cargos vultosos que brotavam aos borbotões outrora, vivem com o cordeiros do mercado financeiro e leões dos servidores públicos, concursados claro, até porque às vezes ainda lhe sobram aquele cargo de “Aspone” (Assessor de Porra Nenhuma) de livre nomeação e exoneração aos netinhos e filhinhos de papai desalmados e recalcados da “nova” República.


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro