Close Menu

Busque por Palavra Chave

Troca-troca; Joinville muda; Podemos fortalece; Republicanos arquiteta; PSL fracassa; Brusque na Alesc; Eron Giordani 2022

Por: Marcos Schettini
06/04/2020 13:45 - Atualizado em 06/04/2020 13:53
Rodolfo Espínola/Alesc

Competência e juventude

Não é à toa que Julio Garcia tem seu melhor desempenho político à frente da Alesc. O presidente da Casa conta com a rapidez, visão e capacidade de articulação de Eron Giordani nas tarefas que lhe compete. Nestes dias de troca de partidos, jogou com a altura de um enxadrista. E, por isso, mais que apenas um quadro que sabe mexer nas cartas, fez o PSD estender suas relações com os demais partidos coirmãos de olho nas eleições. Mas isso são passos apenas para o desafio de 2022. É neste ano que Eron ganha força para ser o nome a deputado estadual. Se é austero pela palavra dada, é flexível na sensibilidade. Fiel aos princípios que formou sua liderança, chegar na Assembleia Legislativa naquele pleito estadual, é um grito unânime daqueles que o conhecem. Jovem, bom de papo, inteligente e mordaz, toca gaita de ponto na afinação ideal. Hoje, liderando os trabalhos ao lado da equipe na Alesc, é respeitado por todos os deputados. Uma unanimidade difícil de alcançar, só chega neste pico Everest quem digita compromisso e garante o que diz.


EMBARALHOU
Quem silenciosamente comemorou o tropeço de Rodrigo Coelho no TSE foi o grupo de Udo Döhler. Os grupos afinados com o deputado federal, olham-no como ruptura do período Carlito Merss até o MDB, no comando da maior cidade de SC nestes 12 anos.



RUMOS
Ivandro de Souza passa a ser opção real para capitalizar o grupo ligado ao deputado Rodrigo Coelho. O Podemos é a linha ideal de diálogo que avaliam ser próximo dos interesses do PIB. Como Rodrigo Fachini foi para o PSDB, as discussões recomeçam.



OPOSIÇÃO
Rodrigo Fachini foi arrancado do MDB pelo coletivo ligado à Udo Döhler. O vereador, de DNA Mauro Mariani, afina com Gelson Merisio de olho na majoritária. O que ocorreu em 2018, onde ambos disputaram o Governo de SC, é passado. O projeto municipal é outra eleição.



ZEROU
A situação de Rodrigo Coelho praticamente se inviabiliza. Não pela postura que constrói o respeito conquistado, mas porque o PSB vai sangrar sua vida partidária até a janela de 2022. Se as eleições em 2020 sair, mesmo que o deputado federal seja o candidato, o Nacional intervém impedindo.



RETORNO
Darci de Matos olha o pleito com novos olhos, agora que Rodrigo Coelho fica engessado. O PSD já começa a conversar com o deputado federal para colocar seu nome com mais imposição. Como já disputou contra Udo no 2° turno, avalia unir todos contra Fernando Krelling ao seu redor.


ENTÃO
Rodrigo Bornholdt, agora no PSL, é o nome da sigla em Joinville para 2020. Ex-vice-prefeito ao lado de LHS, vai ter que correr as ruas do município sem Carlos Moisés. O governador é odiado na maior cidade de SC. O PIB quer a cabeça dele à moda João Batista. Corajoso.



SOCORRO
Em Xaxim, no Oeste, o vice Adriano Bortolanza voltou ao PSD. Ele havia se filiado ao PSL em uma mesa de várias respostas que governador teria que dar. Viu que caiu no canto da sereia e retornou. Será o nome a prefeito com apoio integral de Lírio Dagort.


VALOR
A experiência no Executivo e Legislativo coloca Paulo Bauer como potencial para redesenhar os rumos de Joinville. Ex-senador, vice-governador, aliado de Jair Bolsonaro, de bem com Jorginho Mello e Esperidião Amin. Com este tabuleiro, ganha força sua altura na disputa.



BACANA
Clésio Salvaro mantém seu estilo de trabalho e colocou toda a equipe para focar contra o coronavírus. Não fala de eleição ou qualquer sinal partidário. O inimigo, de todos, é o vírus do mal. O prefeito de Criciúma incorporou o estilo João Doria de enfrentamento sanitário.



ELE
O MDB aposta na filiação de Aníbal Dário, médico com 22 anos de profissão, atuando exatamente em área de produção política. Do setor programa Saúde da Família, será candidato a prefeito porque tem forte atuação ns bairros da cidade. Professor universitário, é um quadro da juventude com forte inserção no meio.



PODEMOS
Fabrício Oliveira e Mário Hildebrandt em Balneário Camboriú e Blumenau. Em Criciúma, Cel. Cosme Manique Barreto, Cmte PM da Região Sul, entrou na Reserva e vai a prefeito. Em Itajaí, o vereador Rubens Angioletti se filia e também vai a prefeito. Partido ganhando força no trabalho de Paulinho Bornhausen.


PRODUÇÃO
Em Palhoça, ex-reitora da Faculdade Municipal, Mariah Nascimento entra na disputa a prefeita. Chapecó vai definir o nome. Em Rio do Sul o ex-reitor Unidavi, Jaime Pasqualine, mergulha na majoritária. O empresário Edson Márcio vai a prefeito em Xanxerê. Podemos presente nos maiores colégios do Estado. Filho de JKB não brinca de eleição.



ELA
Dileta Corrêa da Silva Perez, do Republicanos em Balneário Camboriú, conseguiu fazer lista cheia para a nominata a vereador, garantindo, por competência, o espaço percentual de mulheres no processo. Isso significa que a empresária, defensora de Jair Bolsonaro, vai mesmo enfrentar Fabrício Oliveira no jogo eleitoral.



GIRO
Sergio Motta vira referência política. Conta com a habilidade Carlos Eduardo na construção do Republicanos. Mamute é máquina de produção 2020 e 2022. O partido vai aparecer forte em SC depois da entrada dos filhos de Bolsonaro. O deputado estadual está bem cercado.



COMPETÊNCIA
Embora o assédio e desrespeito que marcou o troca-troca de partidos, o Solidariedade conseguiu passar pelo nevoeiro de incertezas e fez valer. Fiel a Gean Loureiro, a sigla passou 48 horas construindo o tabuleiro de modo incansável. Marco Fernandez e Marcelo Kampff atravessaram o inferno.


RITMO
Equipe da Associação dos Municípios do Alto Irani dando um espetáculo de competência no trato com informações corretas, precisas e em tempo real sobre o enfrentamento às doenças e ao coronavírus. Coletivo liderado por Ingrid Piovesan sendo a melhor em organização da Fecam em SC.


RETORNO

Paulo Eccel assume a Alesc no lugar de Carlito Merss que, por dois meses, respondeu positivamente neste momento de coronavírus. O ex-prefeito de Brusque aproveita a interinidade para colocar o município no debate estadual. Tem uma queda de braço terrível com Luciano Hang da Havan.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro