Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

Li, Vi e Ouvi | Infarto e cuidados

Por: João Lamarque de Almeida
23/03/2017 09:21 - Atualizado em 03/07/2020 10:41

Infarto

Essa palavra indica que um tecido do corpo morreu por falta de oxigênio e nutrientes. Quando isso acontece no músculo do coração tem-se o infarto do miocárdio. Uma artéria deixa de irrigar um pedaço do órgão, que entra em sofrimento. Se a obstrução do vaso é parcial, o indivíduo tende a sentir dor no peito, a angina. Com o entupimento completo, é infarto na certa. A gravidade do quadro depende de quanto o músculo foi afetado. Daí a urgência de correr para o hospital diante de sintomas como desconforto no peito que irradia para o braço esquerdo, pescoço e costas, suor frio e desmaio. Mas até dores na “boca” do estômago e na mandíbula podem ser reflexos da ameaça.

Cuidados paliativos

É muito comum a gente ouvir de que quando uma pessoa tem uma doença incurável não tem mais nada para fazer. Muito pelo contrário, tem tudo a ser feito na linha do cuidado da dor e alívio do sofrimento, da espiritualidade, da afetividade e solidariedade. Nunca podemos abandonar a pessoa. Essas ações são uma síntese do que chamamos hoje de cuidados paliativos. Quando falamos em algo paliativo entendemos como sendo uma ação que não resolve o problema. O sentido aqui é outro. Historicamente “palium” significa o manto protetor que era utilizado pelos peregrinos para protegê-los das intempéries e do frio. Esta abordagem multidisciplinar protege a dignidade do ser humano, quando este tem que enfrentar o final da vida.


Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro