Close Menu

Busque por Palavra Chave

“Só com o apoio da comunidade podemos solucionar os problemas”, evidencia Adrianinho

Adrianinho evidenciou ao repórter Felipe Giachini que, mesmo com o cenário nacional desfavorável, o partido continua forte em Xanxerê (Foto: Janquieli Ceruti/LÊ) Adrianinho evidenciou ao repórter Felipe Giachini que, mesmo com o cenário nacional desfavorável, o partido continua forte em Xanxerê (Foto: Janquieli Ceruti/LÊ)

Aos 31 anos, o vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Xanxerê, Adriano de Martini (PT), popular Adrianinho, coleciona diversas lideranças ao longo da vida pública. Ainda em início de carreira coordenou grupos de jovens de Xanxerê e da região na Pastoral da Juventude e inclusive atuou na coordenação regional e nacional da Pastoral. Formado e pós-graduado em Administração Empresarial, atualmente é presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Xanxerê (SEC), mas participa da diretoria desde 2009. A carreira política iniciou em 2012, quando foi eleito o quarto vereador mais votado. Em 2016 foi reeleito com 1.360 votos, sendo o candidato mais votado.

LÊ NOTÍCIAS: O PT vive um momento difícil com redução de espaços. Perdeu prefeituras e diminuiu representação. O que isto representa para os filiados como um todo?

Adriano De Martini: Percebemos que a nível nacional o PT teve um decréscimo, no entanto em Xanxerê trabalhamos de uma maneira diferenciada. Tivemos um grande avanço, principalmente no último pleito, porque tivemos uma vitória política, afinal disputamos a majoritária. Fizemos 22% dos votos válidos e elegemos os dois vereadores mais votados. Temos a presidência da Câmara como reflexo dessa grande votação, então acreditamos que a organização e o trabalho de base nos deram condições de garantir esse espaço e conseguir andar na contramão do cenário nacional. Isso tudo se dá pelo comprometimento dos filiados, simpatizantes e as lideranças do PT de Xanxerê que estiveram sempre atuando com força para chegar à majoritária, que inclusive continuaremos disputando nos próximos períodos.

LÊ: Em Xanxerê você foi eleito o mais votado e assume a presidência da Câmara. É um sinal de quê?

Adrianinho: Isso é sinal do trabalho desenvolvido com muito esforço. Sempre acreditamos que precisamos plantar continuamente. Nos últimos quatro anos fizemos um trabalho muito próximo às comunidades, nos bairros e no interior. Nossas intervenções foram feitas com total apoio da comunidade. Nesse sentido nós ouvimos as demandas e assim damos as respostas para as pessoas, sejam elas positivas ou negativas. Sempre fizemos esse diálogo deixando bem claro o papel do vereador. Com a eleição, tivemos o resultado esperado de um trabalho que já estávamos desenvolvendo. A campanha se deu nos quatro anos, não apenas no período eleitoral. Quanto à presidência, por ter sido o mais votado, pela experiência e pelo respaldo político da população que tivemos na eleição, consequentemente garantimos lugar de destaque na Câmara.

LÊ: Você é sindicalista dos comerciários e há uma pressão empresarial para liberar o comércio. Como o senhor enxerga esta questão?

Adrianinho: Viemos debatendo isso de longa data, não só em Xanxerê, mas no Estado todo. Há essa pressão muito grande de estabelecer horário livre, mas em nosso entendimento há de se ter algumas regras para garantir as condições dignas de trabalho dos empregados no comércio. Em nosso entendimento tem de se fazer uma reflexão muito grande porque se isso acontecer vai fazer com que as famílias fiquem cada vez mais distantes. É um debate que precisamos fazer, afinal as pessoas precisam se conscientizar. Sabemos que precisamos do emprego, mas não é a qualquer custo, precisamos desse entendimento da classe empresarial para que as pessoas possam ter seu descanso e a dignidade garantida através do convívio familiar, porque nossa vida não é só de trabalho, é de convívio familiar e relações sociais, por isso precisamos ter regras específicas.

LÊ: O que pensar das eleições do ano que vem no Estado e quem deve ser o nome do PT?

Adrianinho: Esse é um debate importante no Estado, porque nós precisamos disputar o pleito com candidato a governador. O PT vai disputar, pois é um projeto que precisamos implantar. Nunca governamos Santa Catarina e todo pleito é uma oportunidade de estarmos colocando nossas propostas à sociedade e ao Estado. Já tivemos condições de governar o Brasil por muito tempo, então temos como governar SC e também Xanxerê. Os nomes ainda estão sendo discutidos no diretório estadual, estamos passando por eleições internas e isso vai definir o rumo a ser tomado. Existem várias lideranças importantes no Estado que já disputaram o cenário político estadual e outras que atuam como deputados federais ou estaduais que têm todas as condições possíveis para representar nosso projeto na disputa pelo governo do Estado.

LÊ: Em 2020 tem eleições para prefeito. O senhor tem intenção de disputar a deputado estadual pensando na prefeitura?

Adrianinho: Estamos amadurecendo a ideia do cenário de 2018 na questão de deputado estadual. Se o partido entender que podemos representar a região na disputa, iremos construir uma candidatura juntos, mas não temos nada definido ainda, são questões que acreditamos ser passo a passo. Se disputarmos como deputado ou não, 2020 é um cenário que vamos disputar independentemente de quem for o candidato, se for eu ou outro do partido. Para podermos fazer a intervenção que acreditamos necessária para o município precisamos disputar o espaço na majoritária. O espaço do Legislativo é importante, ajuda muito, mas precisamos de mais. É um processo que acreditamos ser natural e estaremos fazendo um trabalho coletivo, ouvindo nossos filiados e a população para que ela nos ajude a decidir. Não é uma decisão de gabinete, é construída com muitas mãos e só assim teremos o respaldo necessário para enfrentar os desafios. Só com o apoio da comunidade podemos solucionar os problemas que Xanxerê enfrenta.


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Prefeitura de Palhoça - IPTU
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro