Close Menu

Busque por Palavra Chave

Cassação de Moisés avança; Governo tem fraco desempenho; CPI precisa de qualificação; O tempo se aproxima

Por: Marcos Schettini
05/06/2020 13:16 - Atualizado em 05/06/2020 13:42
Mauricio Vieira/Secom

Não existe salvação

A única forma de Carlos Moisés ser inocentado de sua arrogância, prepotência, indiferença, despreparo, mentiras administrativas, superioridade sem precedentes, é o coronavírus descer sua mão invisível de modo poderoso e incontrolável que possa ser capaz de fechar os trabalhos do Legislativo como um todo. A possibilidade do governador chegar ao esquecimento já em meados de agosto, ir para Laguna sentar na cadeira de vovô enquanto sua esposa faz tricô para os futuros netos, é um caminho sem volta. Isso não é um melancólico final, está sendo desenhado pelo próprio punho do titular que chegou chutando o pilar central do bom diálogo e respeito às instituições. Se está só, é uma escolha feita em 1° de janeiro de 2019.


SINAIS

Carlos Moisés já comprou as sandálias da sua aposentadoria nos próximos meses. Sabe que vive um tsunami negativo nas mesmas proporções positivas que deu-lhe, em 2018, tarefa de sentar na Cadeira mais importante de SC.


ABALADO

O chamado celular vermelho que utiliza para conversar com os deputados, não só funciona errado como foi mais um dinheiro público mal-empregado. A votação da última quarta-feira, só não foi unânime porque Mocellin é guerreiro.


ELA

Paulinha andava pelos corredores da Alesc com a mesma ginga e simpatia de sempre. Sabe ela que sua melhor marca política, agora, é pular do barco enquanto dá tempo. A deputada descobriu que o patrão do Executivo não precisa mais dela.


HÁLITO

Carlos Moisés tem cheirado, muito mesmo, o que sai de si à medida que vai respirando. Máscara artificial sobre a natural, sabe que, ele mesmo, não tem suportado o próprio odor dos 18 meses de tropeços, indiferença e corrupção.


SOCORRO

Mesmo pela demonstrada atuação de despreparo, falta de critério e o show de horror, a CPT vai morro abaixo mais pela natureza do peso dos depoimentos que pela altura dos deputados. Literalmente por força da gravidade.

ENTÃO

A Comissão Parlamentar de Inquérito tem feito seu trabalho com a firmeza e boa vontade de colher os depoimentos como o demonstrado. Mas os deputados envolvidos precisam estar mais perto do preparo. Isso pode, inclusive, derrubar credibilidade.


DIVISÃO

Carlos Moisés já sabe que caiu. É perfeita a tempestade que chega. Além de ter tudo contra, as eleições municipais chegam para serem unidades de composição no chamado conjunto da obra. As 25 maiores cidades já estão mapeadas no jogo.


JOGO

Os partidos querem a cidade A, B e C. Elas são pintadas no mapa com as cores das siglas e serão, no acordo, cumpridas à risca. Faz parte do bolo de divisão que Moisés tentou fazer com o PSL, chutando tudo e todos. Vive na própria carne.


GEOPOLÍTICA

Com a cassação evidente, as lideranças sabem que as prefeituras serão divididas por este partido ali, por aquele outro lá e, às vezes, com todos juntos. Faz parte do tabuleiro que o governador inocente imaginou comandar.


ACUADO

O céu de brigadeiro que pairou sobre o teto da Casa d’Agronômica, lembra-se que sob a guarda de 71% dos votos válidos sem trabalhar um dia apenas, torna-se a tempestade sobre o Centro Administrativo que começa a arrancar o telhado.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro