Close Menu

Busque por Palavra Chave

Deputada Paulinha quase; Vice quer golpe: Reinehr busca o Oeste; A certeza da queda; A Acic de olho novo

Por: Marcos Schettini
12/06/2020 10:51
Julio Cavalheiro/Secom

A Vez do Oeste demora na cicatrização das feridas

Sem poder enxergar, o empresariado do Oeste quer a vice como a futura governadora substituta. Cegos, ainda não se curaram da forte batida no muro de concreto da eleição de 2018. O brutal impacto da inconsequência, rompeu-lhes a retina e deslocou-os para a escuridão natural que vivem. Agora, como que batendo nas paredes, vão pelo tato procurando a saída sem saber para onde estão indo. Buscam correção ocular na patética Daniela Reinehr, o Garganta Profunda. Ela passou a ser a pseudo oftalmologista para corrigir o traçado desgraçado que rompeu-lhes a veia ocular na eleição passada. Acertaram quando diziam que o Oeste não tem força. É mais fácil o marido de Késia passar pelo buraco de uma agulha que sua desastrosa parceira eleitoral entrar na galeria de ex-governadores. A Acic começou a acertar na excelente correção de arrumação em relação à escolha anterior. Ao elevar Nelson Akimoto como líder indiscutível em competência, pode demorar mais um tempo, vai chegar a Vez do Oeste. Não será agora.


INDULGÊNCIA

A deputada Paulinha tem pago caro por se manter como líder de Carlos Moisés. Sem poder defender ou falar em Plenário algo que possa ter relevância para modificar o mapa complicado por qual passa SC, a parlamentar está demonstrando desmotivação.


RESISTÊNCIA

Continuar com a missão de levantar a voz em favor da Casa d’Agronômica é equação perigosa. Nadando rio acima, ela vê as próprias dificuldades observando-se incapaz de garantir os interesses do Centro Administrativo. A última de cuspir no decreto em Gaspar, busca a absolvição.


CHORO

A vice-governadora tem ficado no Oeste pedindo apoio às forças econômicas no sentido de, via golpe, assumir no lugar de Carlos Moisés. Vendo o que a ciência política não consegue, Garganta Profunda sonha em ser governadora via impeachment do titular.


CARECA

As forças econômicas do Oeste são excelentes na produção de alimentos, mas de visão política míope. A vice-governadora faz parte do Fenemê desgovernado morro abaixo. É um estepe careca. Trocar um pelo outro não impede o desastre natural.


REAL

O Oeste de SC teve grande oportunidade em 2018 de marcar presença na história política de SC. Ao jogar este alcance para fora do campo, entregou o golaço a quem nunca soube que a bola é redonda. Agora perdem no placar por 7 a 1. Campeonato político é isso.


MAIS

Daniela Reinehr não sabe a cor do cavalo branco de Napoleão. É uma patética participação em uma chapa de 2018 que destruiu SC. O Oeste, agora, vê a oportunidade que as demais regiões também olham como correção. Só querem. Mas vão ter que combinar com os russos.


ESQUEÇA

Daniela Reinehr só será governadora se Carlos Moisés morrer. O titular sabe que pode ser alvo de um sniper, mas o projétil atinge a chapa. O pedido de impeachment do deputado Maurício Eskudlark, de boa intenção, fragiliza-se. Diante do pesadelo, é uma soneca.


DESASTRE

A patética Daniela Reinehr virou símbolo de alcance do Poder pelos retardatários do Oeste. Chamados de Rubinho Barrichello contemporâneos, sonham em assumir o controle do Estado pelas mãos de Garganta Profunda. Se tinham isso em 2018, esqueça em 2020.


PROEZA

Membros da Acic levaram o então candidato Carlos Moisés nas dependências da entidade e viram-no discursar como franco favorito no 2° turno, que iria colocar fogo na ponte para ninguém mais passar ao outro lado. Conseguiram.


PARABÉNS

Quem deve ganhar o Troféu Cavalo Manco é o então presidente da Acic que, sorrindo lado a lado com Carlos Moisés, via-se triunfal. Por ser dono de gráfica, a desgraça que a chapa Moisés e Daniela Reinehr produz em SC, tem a impressão do empresário.


FUGA

Agora o ex-presidente da Acic se esconde atrás do muro olhando pela beiradinha. Cidnei Barozzi quer ser prefeito de Chapecó. Vai ter que encarar o eleitor e seus colegas empresários que não esquecem que foi Carlos Moisés quem fechou o comércio e restaurantes.


EXCELENTE

O ex-presidente da Acic precisa andar nas lojas e abraçar, como um carrasco, o empresário que seus amigos Carlos Moisés e Daniela Reinehr fizeram com cada um deles. A quebradeira geral que vivem hoje, foi o presente do governador que ele apoiou em 2018.


CHORADEIRA

Faz parte do funeral governamental ter quem chore mais que as demais regiões. O Oeste de SC já está no 5° lençol e encomendou outros para secar as lágrimas equivocadas que vão jorrar até janeiro do ano que vem. Como tudo, a dor passa e a vida continua.




Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro