Close Menu

Busque por Palavra Chave

Procuram-se as lideranças; Onde está a voz dos parlamentares; O medo venceu a razão; O silêncio dos inocentes

Por: Marcos Schettini
16/06/2020 10:37
Divulgação

Para onde foi a língua?

Há um pesadelo lá fora. O que se observa é uma ida dos brasileiros às linhas de abate. Tudo está como que, um atrás do outro, marcham para a moenda à frente. Tudo é questionado como que, qualquer coisa, afronta, é terror, ofensivo. O sentimento, seja no andar, no sorrir, no dizer, assusta a quem não concorda. A pessoa é taxada, rotulada, carimbada, vestida de todo tipo de calúnia. O que era um tempo de rir, acinzentou-se. Manifestar gosto por algo é como que pedir para ser dizimado de mensagem de todo tipo de ataque. Os tempos são de pesadelo. Se ainda todas as autoridades estão acordadas e perambulam como que zumbis, assistindo caladas, sem ser voz daqueles que os fizeram heróis para gritar, é porque o cala a boca já ecoa sufocando pelas ruas da liberdade.


SILÊNCIO

Nenhuma liderança de SC foi capaz de dar qualquer manifestação pública sobre o episódio daquela cena dos 10% de 300 de Sara Winter. Senadores, deputados federais e estaduais se calam como que acuados. Até parece que o grupo é aliado.


MOTIVO

Aquela cena típica de ataque ao STF, semelhante àquela do EUA ao Iraque de Saddam Hussein, passou um zíper nas lideranças catarinenses como que apoiadores ou receosos de serem, amanhã, a vez deles.


DEMOCRACIA

Pior que calarem diante desta afronta, foi também serem violentados com a subida destes sobre o teto do Congresso na semana passada. Ou a bancada catarinense fala sobre ou, silenciosos, assinam juntos os atos.


AFRONTA

O Brasil caminha para um cenário de guerra declarada. A ameaça vivida pelo STF infla, por osmose, o mesmo ataque ao Congresso. Os ativistas calam a bancada federal que, incapazes, se diminuem de tamanho.


NADA

Ninguém disse nada. Não tendo o que dizer, se por medo ou não, Fecam, Uvesc, bancada parlamentar, presidentes de partidos, todos acuados, silenciosamente, assinam as afrontas observadas como que alienígenas.


TERROR

O que os políticos de SC estão precisando para abrir a boca ninguém sabe. Os tempos são de pesadelo. A democracia está ameaçada, pessoas demonstram medo e, não diferente, as lideranças mais importantes do Estado.


ATAQUES

Tudo está sob ataque. Os fogos sobre o STF caem sobre a cabeça dos presidentes de partidos, deputados, senadores, líderes do setor empresarial e trabalhista. Se este barulho incrível de silêncio mantém acuados todos, é porque tudo já acabou.


INACREDITÁVEL

Os ataques em direção à cultura, artes em todas as direções, às raças, religiões, instituições, são ofensas assistidas silenciosamente. As autoridades políticas, ontem corajosos, vestem-se de uma covardia inaceitável e desrespeitosa.


OCUPAÇÃO

Este modelo de ataque aberto como foi visto sobre o STF, é o início de um procedimento semelhante ao Cavalo de Troia que, dentro do seu terreno, vão sair à noite e arrancar sua cama e assumir o comando.


NEGATIVO

Combater os abusos, excessos visíveis no setor público, é urgente para dar equilíbrio à vida da Nação. Mas o que se vê é a guilhotina de baixo para cima. Todos andam de bananeira e, pelo que se vê, está tudo normal.


POSITIVO

Ao comer o caroço e jogar a polpa no lixo, tudo caminha para o contrário. O teto está no chão e as pessoas parecem abduzidas. Como que atingidas por um vírus que mata a iniciativa, robotiza e torna todas as pessoas más.





Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro