Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

EM SANTA CATARINA

Modelo de inspeção sanitária animal é referência

Por: LÊ NOTÍCIAS
28/03/2017 09:54 - Atualizado em 30/03/2017 14:46
Exames são realizados nos animais antes e depois do abate (Foto: Cidasc) Exames são realizados nos animais antes e depois do abate (Foto: Cidasc)

Estado – O modelo catarinense de inspeção sanitária animal é referência de qualidade e segurança. A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) acompanha bovinos, aves e suínos desde o nascimento dos animais, com a devida supervisão profissional até o abate e a comercialização da carne ao consumidor final.

O presidente da Cidasc, Enori Barbieri, explica que, no caso dos bovinos, todos os animais nascidos em Santa Catarina recebem um brinco que permite a identificação e garante a rastreabilidade do rebanho. Ele lembra que para que os animais, incluindo frangos e suínos, sejam transportados em Santa Catarina é obrigatória a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que atesta a sanidade desses animais. No caso das granjas de reprodutores, a GTA deve ser emitida por um veterinário oficial.

“Quando o animal chega ao frigorífico, seja ele enquadrado no Sistema de Inspeção Municipal, Estadual ou Federal, é obrigatória a presença de um veterinário durante o abate. São feitos exames antes e depois do abate, para certificar que a carne está apta ao consumo”, afirma Enori. O trabalho nas propriedades rurais também envolve a orientação de produtores e o auxílio dos profissionais da companhia no combate a doenças.

Nos pontos de venda, a Vigilância Sanitária analisa as condições de armazenagem, embalagem, carimbo de procedência e rotulagem de todos os produtos de origem animal. E em Santa Catarina, acrescenta o presidente da Cidasc, ainda há um convênio do Ministério Público Estadual com diversos órgãos para verificar se todo esse processo está sendo devidamente cumprido. “O Ministério Público faz visitas a supermercados de cidades escolhidas aleatoriamente. O que não está de acordo com esse processo descrito é recolhido e descartado”, destaca Enori.

O presidente da Cidasc ressalta, ainda, que mesmo nos frigoríficos com o Sistema de Inspeção Federal, o acompanhamento dos animais desde o dia do nascimento até o abate é de responsabilidade da Cidasc. “Tanto que as missões internacionais que visitam Santa Catarina conhecem o modelo de inspeção estadual, mesmo importando produtos de estabelecimentos enquadrados no SIF. Santa Catarina é modelo em sanidade animal e vegetal e também na inspeção de produtos de origem animal e vegetal”, destaca.

AGRONEGÓCIO EM SC

Com forte tradição na pecuária, Santa Catarina é berço das principais empresas do setor de carnes do Brasil e foi também o pioneiro na integração vertical nas cadeias produtivas de aves e suínos. São 18 mil produtores integrados às agroindústrias em Santa Catarina e o setor de carnes gera quase 60 mil empregos diretos em frigoríficos e indústrias de beneficiamento.

O Estado é o maior produtor nacional de carne suína e o segundo maior de carne de frango, atendendo o mercado brasileiro e o exterior, com presença em mais de 120 países.


Outras Notícias
Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro