Close Menu

Busque por Palavra Chave

Chuva de coronavírus em SC; A Defesa Incivil; Garuva e Gov. Celso Ramos sob terror; Estado às moscas; A corda Alesc, acorda!

Por: Marcos Schettini
08/07/2020 10:08
Alesc

A corda Alesc, acorda!

Qualquer governador responsável, expresso em Jorge Bornhausen, Henrique Córdova, Esperidião Amin, Pedro Ivo, Casildo Maldaner, Vilso Kleinübing, Paulo Afonso, Luiz Henrique da Silveira, Leonel Pavan, Eduardo Pinho Moreira e Raimundo Colombo, teriam pego a colher e a linha de pedreiro para reconstruir SC na força que demonstraram. Desrespeitados e esquecidos na inauguração da Ponte Hercílio Luz, naquela festa que Carlos Moisés arrotou caviar, só foram lembrados por Gean Loureiro que, em sua falação, citou cada um deles. Alguns presentes, nem para o palanque foram chamados. O Estado não precisa passar por este calvário desnecessariamente. Por serem ex-governadores, jamais vão afirmar que o pseudo bombeiro e sua caquética parceira de horror, devem ser arrancados do Poder. São pessoas educadas, ricas em disputas eleitorais, que deram valiosas contribuições ao país e ao Estado que dirigiram. A força do impeachment é um instrumento legal, constituído para agir no conjunto da obra. Se isso é uma verdade, que faça-se valer nisso.


OK

O coronavírus não escolhe posições, ataca também presidentes. O do Brasil, um líder mundial negacionista, possa ser que agora, diante da patética incapacidade de seus seguidores verem algo que de fato os façam pensar, a doença ganhe o respeito nunca tido.


NADA

Tudo o que foi negado até agora, ganha força existencial de presença e preocupação. Se as aberturas de comércios e volta dos transportes eram uma insistência, a lógica deverá ser, agora, o contrário. Faltava a Bolsonaro, o invisível mostrar seu terror.


TERROR

O coronavírus era um fantasma desacreditado. Agora ficou claro que existe. Se assusta a todos da régua extremista da esquerda à ultradireita, é fantástico que seu efeito presencial ganhe a unidade deles para se salvarem. Ele mata otários também.


CONTAMINADOS

Aquela festa em homenagem ao ciclone bomba que o aeroporto de Florianópolis presenciou, foi uma recepção formidável ao coronavírus. Havia uma em especial que, patética por naturalidade, pergunta-se o que foi fazer lá. O máximo que ganhou pode ter sido um vírus.


SHOW

Jair Bolsonaro trouxe uns 100 milhões de vírus aos atingidos pelo ciclone bomba. Quem se salvou foi o prefeito de Governador Celso Ramos, barrado no baile. Juliano Campos ganhou o invisível prêmio de voltar para seu município sem nada. Queria ter algo e não levou.


SOCORRO

O prefeito de Garuva, com sua cidade completamente destruída, vive um terror. Carlos Chiodini e Rodrigo Coelho foram ver de perto o cenário que, com a inacreditável fúria dos ventos, só não derrubou a coragem daquele povo. Os deputados federais narram um caos perfeito.


CORAGEM

Rodrigo David vai precisar da fé de seu povo para devolver os sonhos que os ventos levaram. Garuva saiu do mapa com a agressividade do ciclone bomba que arrancou anos de dedicação de sua gente. O prefeito não ganha somente o protagonismo, mas a firme confiança.


AGORA

A bancada federal que vê o coronavírus com a seriedade que o presidente da República negou, precisa ver de perto o que se transformou Garuva e Governador Celso Ramos. É dinheiro que Rodrigo David e Juliano Campos estão precisando, já, neste momento.


SC vista de cima é um programa que, no último sábado, ganhou a atenção das autoridades. O helicóptero, disputado a tapa, não levou aos passageiros e tripulantes o que o povo, lá embaixo, viu do terror e vê do abandono. Não tem tempo para esperar.


RÁPIDO

O helicóptero poderia ter jogado recursos às vítimas. Se de cima as autoridades se escandalizaram com o que viram, é em baixo que, sem saber onde bater para ser atendidos, que tudo acontece. Os líderes da Defesa Civil, burocratas de primeira, devem liberar dinheiro ontem.


PULSO

Tanto Carlos Moisés quanto sua vice, com o divertido passeio de helicóptero, são duas nulidades. Sem serventia para nada, um preso na Casa d’Agronômica com coronavírus e a outra em turismo aéreo catarinense. Parabéns SC pela escolha eleitoral de 2018.


LÍDER

SC está às moscas. Não tem uma voz forte no comando do Estado que se erga na força de suas atitudes. A dupla patética que venceu o pleito eleitoral na estadual passada, não tem suas habilidades reconhecidas. Se a Alesc não resolver este dilema com o Poder que tem, tudo será destruído.


BRAVURA

A Alesc deve passar pelo Centro Administrativo e com a força que se justifica, arrancar estas duas nulidades. É nesta Casa, representativa de todos os catarinenses, que a esperança de resgate do orgulho de um povo abandonado, seja devolvido em sua autoestima roubada.


NARRATIVA

Gean Loureiro falou pela manhã de hoje com o ministro da Saúde sobre o cenário vivido na Capital dos catarinenses atacada pelo coronavírus. O prefeito, também em quarentena, fala por virtuais.


AÇÕES

O prefeito de Florianópolis segura o que dá para manter a economia funcionando e barrar o coronavírus. O comerciante, azedado com contas a pagar, faz pressão para trabalhar.


CREDO

A volta dos transportes públicos foi um aceno à desgraça. Não é fácil ser prefeito nesta pandemia. Se tudo já é um caos, o ciclone bomba foi a cereja do bolo. Se o cerco é terror no ar, no mar e na política, ninguém dorme com um barulho destes.



Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro