Close Menu

Busque por Palavra Chave

Tempestade política; Os efeitos da arrogância; Oportunismo e patetice; Acic em boas mãos, Rebelatto ganha luz; O ódio de Carlos Moisés e sua vice

Por: Marcos Schettini
03/08/2020 10:11
Mauricio Vieira/Secom

De quem é o ódio mesmo?

Quem foi que disse que iria colocar fogo na ponte para ninguém mais passar rumo ao Governo do Estado? Carlos Moisés e sua patética vice. Quem nunca visitou prefeitos? Carlos Moisés e sua patética vice. Quem mandou ofício ignorando o Tribunal de Justiça e a Assembleia Legislativa? Carlos Moisés e Daniela Reinehr. Quem ignorou o setor agroindustrial em inaugurações? Carlos Moisés. Quem virou as costas para bombeiros e policiais civis? Carlos Moisés e sua vice patética. Quem deu aumento aos procuradores do Estado? Carlos Moisés e Daniela Reinehr. Quem ignorou ex-governadores na inauguração da Ponte Hercílio Luz? Quem deu um discurso de 3 minutos e foi embora na abertura dos trabalhos da Casa em 2020? Ignorou a corrupção dos hospitais de campanha e os respiradores fantasmas? Quem ignora os setores empresariais federativos? Quem trabalha das 08h30 às 17h30 e vai tocar violão? Quem teve seu chefe da Casa Civil preso? Fez trapalhadas administrativas? Chutou todos percebendo-se deus? Quem fritou o cel. Araújo? Quem é desonrado no oficialato? Praças? Quem atacou entidades e empresas de rádio, televisão e jornais? Carlos Moisés e sua patética vice-governadora. Fora Carlos Moisés, fora Daniela Reinehr.


REAÇÃO

Carlos Moisés vive no inferno que abriu. Foi ele, sempre, quem negou relações, demonstrou arrogância em relação a tudo e todos. Ninguém estava à sua altura. Ele olhou sempre para cima e nunca para o lado. Se reage agora, é tarde.


TARDE

Está história da Aproesc pedir isonomia salarial, é do direito. Mas foram beneficiados contra a lei e sem autorização. Falar em golpe e outras tolices, tem o mesmo grito da Dilma que Moisés e Daniela comemoraram. Agora é a vez deles.


MAIS

Falar que é um erro tirar Carlos Moisés no meio da pandemia, é um discurso sem base. Tem sido ele, o próprio governador, quem não liderou o combate ao vírus. Ignorou Poderes e instituições. O cenário observado tem suas digitais.


ELA

A patética Daniela Reinehr foi falar para 10 empresários em Chapecó pedindo para ficar no governo. Não abriu a boca para falar da pandemia. Deveria ter dado o exemplo e não reunir ninguém em meio à contaminação. A ideia é de seu igual Cidnei Barozzi.


ELE

Cidnei é aquele empresário patético que defendeu Moisés na eleição e foi contra o candidato de Chapecó. Toda esta palhaçada que está aí, tem suas digitais. Por isso ninguém leva suas iniciativas a sério. Agora, com Nelson Akimoto, a Acic resgata nobreza moral.


GRANDEZA

Nelson Akimoto, presidente da Acic, não somente dá luz à instituição como também destrói, por sua altura moral, as trevas que Cidnei Barozzi impôs à entidade. Entra um líder lúcido, sai um tropeço completo. Um chucrute vencido. Infelizmente.


FALTA

Clóvis Spohr foi levado a mergulhar na vida pública, mas, à suas costas, Cidnei Barozzi se movimentou para fragilizar a intenção. Um presidente do Centro Empresarial e o outro da Acic, dividiu o grupo. Se o 1° sumiu, o 2° está sonhando em ser prefeito.


OPORTUNISTA

Se Barozzi sabe dar rasteira, também é oportunista. Em pouco mais de uma década, saiu de SMO para investir em Chapecó no setor gráfico ganhando terreno e fazendo dinheiro. Deve ser bom no que faz ou os outros são muito ruins.


IMPRESSÃO

A possível volta de Antonio Rebelatto à disputa eleitoral, é precioso para todo o Oeste. Já disputou a eleição para prefeito, foi presidente da Facisc e é um quadro honrado. Tem respeito para dar direção e levar Chapecó para frente.


OUTRO

Assim como Cidnei Barozzi, tem José Tessari, aquele pálido empresário que também apoiou Carlos Moisés e assina a desgraça toda que SC observa. E foi eleito Empresário do Ano sem oferecer uma agulha de ação social em favor do cidadão.


VALENTES

Quadros como Antonio Rebelatto, Cláudio De Marco, Sérgio Utzig, Nelson Galina, Amauri Battiston, Eduardo Matiewicz, João Scopel, que criou o ideal de Voto Pelo Oeste, são apenas uns nomes que fizeram história como tantos outros. A região se traiu.


RESPONSABILIDADE

Marcos Moschetta e Amauri Battiston, Aury Bodanese, Nico Tozzo, Antonio Rebelatto, Mário Lanznaster, Romeo Bet, para citar alguns, serem eleitos Empresários do Ano, tem muito sentido. Cada um deixou marcas nunca esquecidas. Mas José Tessari? Sobre o quê?



Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro