Close Menu

Busque por Palavra Chave

Joinville entra na construção eleitoral; Os desafios dos candidatos; Os nomes que evidenciam; Udo Döhler atacado por todos

Por: Marcos Schettini
07/08/2020 10:27 - Atualizado em 07/08/2020 10:29
Plínio Bordin

O grito das escolas privadas por socorro

O setor de inteligência do Sindicato das Escolas Particulares de SC criou um pedido interessante aos deputados estaduais para retornarem às atividades. Colocaram em uma caixa um kit higiene e o relato da grave situação de desespero no segmento educacional desde março, início da pandemia. Marcelo Batista de Sousa, presidente da entidade com 1.300 escolas particulares do Estado, 40 mil profissionais e 500 mil matrículas de creches ao Ensino Superior, está de joelhos. Carlos Moisés ignora seus clamores e, indiferente, autoriza um helicóptero, pago com dinheiro público, para resgatar uma moto utilizada em uma filmagem feita na Serra do Corvo Branco, em plena pandemia, com uma aeronave para salvar vidas. As escolas, as estradas, indústrias, setor comercial, tudo está abandonado pelo Estado. Se as escolas particulares agonizam, não estão sós. Todas as áreas vinculadas pela administração estadual, sofre incompetência. Aí, o apelo sindical privado, faz barulho na Alesc. Justamente o lugar onde o bombeiro ignorou tudo e todos.


ANIMAÇÃO

Darci de Matos está perto de se convencer em disputar a eleição em Joinville. Ele tem o processo político da eleição passada que motivou sua ida ao 2° turno e, agora, pelo desgaste do MDB, o coletivo entende que Udo Döhler não tem força para eleger o sucessor.


FRAGILIZAÇÃO

O deputado federal do PSD havia dito que quer ficar em Brasília porque os prefeitos precisam de sua presença no cenário nacional, dando atenção às demandas localizadas. Se ele sair, ficam Rodrigo Coelho e Cel. Armando. Seria perda de 30% de voz.


COMPOSIÇÃO

Darci somente vai produzir um projeto eleitoral se alinhavar um entendimento capaz de dar a ele a possibilidade de vitória no turno final. Se for para ter um cenário de dúvida, vai apostar em outro nome. Hoje o deputado federal é candidatíssimo.


SUADO

Rodrigo Fachini foi a Brasília falar com o presidente Nacional do PSDB para buscar luz por sua candidatura. O vereador deixou o MDB pela transparente perseguição que afirma ter vivido no partido. Guerra iniciada em 2018 quando ele e Fernando Krelling subiram no ringue.


OPORTUNIDADE

Por ser quadro saído do MDB, Rodrigo Fachini é visto com potencial para derrotar Udo e o deputado estadual Fernando Krelling porque conhece os cacoetes. O tucano foi pedir a Bruno Araújo a aposta nesta fé para comandar a maior cidade de SC.


MEXIDA

Adriano da Catarinense mostra-se na linha de seu potencial administrativo junto aos laboratórios da marca para mostrar que tem juventude suficiente para gerir Joinville. O Novo está apostando tudo na sua vida de desapego pelo Poder para imprimir a chegada.


OBRIGADO

O vice-prefeito rompeu com o prefeito ulyssista e foi para o Patriota canalizar na busca do efeito estadual de 2018. Militar, Nelson Coelho afirma conhecer as entranhas do governo municipal que diz ter sido excluído. Agradece a isso avaliando Udo como o pior prefeito da história.


CARGA

Fernando Krelling tem um duplo desafio. Na disputa municipal, tem a marca indivisível de Udo Döhler na testa que pesa sobre sua definição de buscar a eleição. Jovem e com força eleitoral, sair da Alesc para viver um sufrágio duvidoso, é muito arriscado. Se for, sabe das dúvidas.


DEDICADO

Ivandro de Souza é, disparado, quem mais utiliza das redes sociais para dar altura política de sua coragem eleitoral. Do Podemos de Paulinho Bornhausen, o empresário anima-se. Sem vício político, mostra-se em elevação no debate. Corre forte e provoca atenção.


CONVERGENTE

Valdir Steglich, pai do Balé Bolshoi e do JEC, médico e quadro articulado, tem sido observado não somente pelas insistências do passado para mergulhar no pleito, mas também por dividir o MDB pela relação antiga com LHS, atraindo adesões. Se Rodrigo Coelho declinar, apoia.


SENSIBILIDADE

Maurício Fernandes Pereira enviou recado positivo aos profissionais da Educação no seu dia. O secretário da pasta em Florianópolis falou sobre motivação e coragem. Duas palavras que diz muito do cenário destruidor do coronavírus. Até agora vencendo em mortes.


CICLO

Marcos Braga deixou a Secretaria de Comunicação de Joinville. O ex-secretário e jornalista deu vida à campanha de Mauro Mariani em 2018. O ex-deputado federal ganhou altura depois que ele assumiu comunicação.




Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro