Close Menu

Busque por Palavra Chave

Quem é quem em SC; Geovania de Sá surpreende; Caroline X João Rodrigues; Eleições no Crea, Carmen Zanotto assusta; JKB 2040

Por: Marcos Schettini
01/10/2020 10:47
Axe Schettini/Lê Notícias

Cabelos brancos e genialidade

De aniversário hoje, Jorge Bornhausen está recolhido em sua quarentena na casa da Praia Brava, mas nem por isso só. Desde ontem recebeu um leque de grandiosos outros da altura de seu quilate que lhe abraçaram por antecipação. Hoje recebe ligações e mensagens de várias partes de SC, do país e do mundo, lugares onde deixou rastros de respeito e admiração indissolúvel pela capacidade de raciocínio. JKB tem DNA de Poder. Mesmo tendo seus contrários, aqueles que não comungam com seu estilo enxadrista, tem deles o reconhecimento de honra da palavra e compromisso assumido. Da época em que assinava acordos celebrados com fio de bigode, o filho do ex-governador Irineu Bornhausen não rói a palavra. Até foi dado o Google Maps para o patético Carlos Moisés encontrar o endereço do bom senso republicano e da tranquilidade política na Beira-Mar Norte, mas ignorou esta riqueza. Poderia ter escutado seus conselhos e diretrizes, mas preferiu a soberba ao poderoso café à mesa da inteligência. O pai de Paulinho, Rafael, Fernanda e Irineu Bornhausen Neto, tem um número grandioso de velas para apagar hoje e no futuro. Quem ganhou sua confiança, brinda sua vida cheia de alcances de vitórias.


MOVIMENTAÇÕES

Os presidentes dos partidos estão comemorando a saída de candidatos em várias cidades do Estado que, na eleição de 2016, não tiveram tanto desempenho. As lideranças mexeram forte. Mas a qualidade continua ruim.


SOCORRO

Há cidades de SC que têm candidatos demonstradamente analfabetos e, pior, ficam felizes por isso. Tem apenas dinheiro para mostrar força financeira, mas não altura de cidadania. Embora sejam minoria, o país não avança nunca.


DESEMPENHO

A dedicação de Geovania de Sá para impulsionar candidaturas tucanas é forte. Desacreditada por desafetos, correu SC inteira para produzir nomes e incentivar mulheres a mergulhar no pleito. Mostrou graça e dedicação ao PSDB.


MULHER

A deputada federal cresce forte. Tem assento na condução da Mesa da Câmara dos Deputados e aumentou o número de votos em 2018. Geovania tem uma equipe dedicada, firme e mergulhada em propósito. Se o PSDB sair forte em 2020, olha para o futuro.


TAMBÉM

Jorginho Mello marcou território nestas eleições. Direciona o PL para um cenário possível em 2022 e o senador desenha este alcance. É protagonista de si e aumentou a bancada na Alesc com papel diferenciado. Casado com Jair Bolsonaro, pisa forte.


IGUAL

Celso Maldaner joga no mesmo traçado para as majoritárias estaduais. Venceu o comando interno do MDB em 2019 e quer bater o recorde de prefeituras conquistadas. Se quiser pular para o Senado, tem que vencer em 2020.


VOLTA

A dupla Paulinho Bornhausen e Ronaldo Freire desenharam o Podemos de 2020 com alcances para a sucessão estadual. O filho de Jorge Bornhausen precisa retornar às urnas para retomar o debate político. Em várias cidades, tem candidato a prefeito e vice.


ELA

Carmen Zanotto arregaçou as mangas e vai se tornando opção de ruptura em Lages. Deputada federal de alto valor humano, a presidente do Cidadania é uma amazona do setor de Saúde Pública. Se vencer Antônio Ceron, arranca um vício impresso no município.


QUIETO

Mauro Mariani está silencioso e olha o desempenho das urnas em Joinville para repensar seu retorno eleitoral depois daquela desgraça política de 2018 que se observa em SC. Quadro dos melhores, é incentivado a deixar de pintar paredes para colorir o futuro.


LEITURA

Fernando Krelling está em um desafio duplo. Para vencer o pleito em Joinville precisa tirar Udo Döhler marcado em sua testa. Se o prefeito começa a apanhar da oposição, quem sente as dores é o deputado estadual que tem três turnos.


TURNOS

O 1° e mais pesado no jogo de Fernando Krelling, é tirar o fardo que Udo Döhler provoca em sua imagem. Ele não pode falar o nome do prefeito nem defender o legado. Só aí é que, se conseguir, entra na disputa eleitoral. A oposição não vai deixar.


ENTÃO

Mário Hildebrandt levou o PSDB para seu projeto em um cenário que tinha tudo para ser de João Paulo Kleinübing pela ligação que tem com Gelson Merisio em 2018. O deputado Ivan Naatz aposta na ruptura deste grupo para sonhar com o 2° turno.


ESPERANÇA

Votando contra Carlos Moisés pela continuidade do impeachment, Ricardo Alba marca território para pensar em 2022. Mais votado em 2018 para deputado estadual, 2020 é um tira teima do objetivo futuro.


QUADRO

Blumenau tem Ana Paula Lima que, por pouco, não foi para Brasília no lugar de Décio Lima. Tempos difíceis para o PT, é um desafio quase que impossível pelas forças em disputa. Em 2022, olha novamente a Alesc, seu maior interesse.


VIBRAÇÃO

Marcio Sander vai apresentar ideias que aprendeu ao longo de sua vida pública como vereador e presidente da Câmara para coroar o respeito que ganhou na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Exala confiança na moral que carrega.


DIFERENÇA

Agora tucano, Marcio Sander buscou em Milton Hanauer, funcionário do Ministério da Agricultura, sua relação com as agroindústrias para somar na chapa. Chama a atenção do setor produtivo por não ser radical. Se conseguir, sobe no jogo.


BRIGA

Caroline de Toni vai bater forte em João Rodrigues durante a campanha. A deputada federal olha o ex-prefeito do PSD como desafeto pleno. A candidatura de Leonardo Granzotto vai nesta linha de enfrentamento.


VARAL

A deputada federal vai utilizar sua influência com Jair e Eduardo Bolsonaro para fortalecer Granzotto com a máquina da Prefeitura de Chapecó. Se levar o pleito é milagre, não dando certo, faz um estrago na candidatura de João Rodrigues.


RINGUE

João Rodrigues tem nome e obras a mostrar. Granzotto é um forasteiro que chegou ontem vindo do RS. Sua força é mais para estragar o projeto de JR que vencer o pleito. Tem a assinatura de Gigante Buligon que olha 2022 casado com Caroline.


DECLINOU

Pela segunda vez, em 2008 e 2020, Lírio Dagort, prefeito de Xaxim, abriu mão da reeleição para manter a palavra aos vices. Foi assim com Tinho Vicenzi, agora com Adriano Bortolanza. Embora com índices de aprovação positivas, joga pelo grupo.


DESAFIO

Idacir Orso, levado a prefeito em votação inalcançável em 2012, afundou Xaxim em uma administração patética e descontrolada. O MDB vai precisar muito para atrair a atenção do eleitor e levar o pleito com quatro chapas em disputa.


REPETECO

Em 2004 Lírio Dagort venceu o MDB depois de 32 anos consecutivos de mandato. Haviam quatro candidaturas e, como em 2020, as mesmas siglas. Repete-se PSD, então PFL, PT, MDB e PL. Adriano Bortolanza, Ademir Sachet, Chico Folle e Agenor Maier.


ELES

Cláudio Vignatti nem um pouco preocupado com a barulheira entre Caroline de Toni e João Rodrigues. Levou uma coligação que assusta e, nesta lógica de divisão da direita, chegar. Como não é mais do PT e não é radical, busca brecha nisto.


ULYSSISTAS

Cleiton Fossá amarrou sua disputa em Chapecó na força de um MDB com história e longe do poder desde Ledônio Migliorini em 1982. Se é um quadro de apostas para 2022 na proporcional, 2020 é o início disso.


FUMEGANTE

Em São Francisco do Sul, o médico Jocenyr Scharmitzel e Chris Mamão juntaram o Podemos e PL para desafiar o prefeito e vice cheio de problemas judiciais, inclusive de cassação. Eles têm um dossiê de imagens, sons e documentos para vencer a eleição.


CREA

Hoje é dia de eleição no Crea e o resultado deve sair depois das 21h. Na disputa estão Carlos Alberto Kita Xavier, Emerson Siqueira, José Carlos Rauen e José Carlos Paiva. O atual presidente, Ari Neumann, está isento porque disse-se respeitar os colegas em disputa.



Semasa Itajaí
Criciúma 2024
Alesc - Novembro
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Abril
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro