Close Menu

Busque por Palavra Chave

Sinepe e educação; Nada funciona em Moisés; A contundência de Moacir Pereira; Paulinha livre; Kita quita o Crea

Por: Marcos Schettini
02/10/2020 09:19 - Atualizado em 02/10/2020 10:26
CREA/SC

Vitória de Kita, quita o Crea

Ari Neumann termina seu mandato à frente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia com suas convicções inabaláveis. Pessoa de justiça e valores de inclusão, manteve-se distante do pleito desde que sua sabedoria orientou-o a não buscar a reeleição. Afirmando-se isento, deixou que os nomes de bravos líderes da engenharia, Carlos Alberto Kita Xavier, Emerson Siqueira, José Carlos Rauen e José Carlos Paiva, pelo engajamento demonstrado, debaterem rumos modernos de administração da entidade. Se Kita levou pela margem mínima, não quer dizer que sua vitória não seja um bom recado. Teve uma campanha organizada, bem vista e duas gestões anteriores com carimbo de raciocínio e velocidade. A transição se dá à luz do respeito mútuo porque, aquele que sai como o que entra, tem relações de amizade acima do acirrado. O que se faz em Vegas, fica em Vegas. O novo presidente e seu coletivo de trabalho, são maiores que picuinhas.


AULAS

Escolas privadas, diferentes da pública com orçamento estabelecido pela Constituição, vivem a agonia e indiferença das autoridades que, principalmente elas, que têm filhos estudando nestas instituições, sabem da situação financeira vivida.


RETORNO

Esta meleca toda do tal coronavírus, chegando assustando tudo e todos, colocando dúvidas do modo correto de combate, já passou para outro estágio e precisa se sensibilizar para ajustamentos. Se não der o início, não será nunca.


NADA

O presidente do Sinepe de SC procurou o Governo do Estado para conversar, mas sempre foi negado a ser escutado. Marcelo Batista de Souza teria a apresentação de normas e protocolos inteligentes para retorno das aulas, mas foi negligenciado.


ISOLAMENTO

Todo este governo, sem exceção, tem prática de indiferença em qualquer setor. Não é somente na Educação, com práticas patéticas de grosserias e falta de respeito, mas tudo é distante e insensível. O Sindicato das Escolas Particulares é um exemplo.


PESQUISA

Marcos Vieira chegou a propor um desafio para que uma autoridade, jornalista ou próprio deputado, fale o nome de cinco secretários e suas funções dentro do governo. Chegou à conclusão de que quase ninguém teria esta capacidade.


BINGO

Jornalista Moacir Pereira elaborou um texto dando dimensionamento pleno do desgaste moral, político e administrativo de Carlos Moisés no chamado conjunto da obra. Conclusões que o Satélite reconhece como um governo destruído e sem condições de continuidade.


TUDO

Não é somente na Educação, virando as costas para o Sinepe ou instituições, mas tudo neste governo é tropeço. Se Marcelo Batista de Souza é ignorado, também a deputada Paulinha passa pelo mesmo sentimento. Ele tirou dela o protagonismo.


VOZ

Exceção de Paulo Eli, competente e arrojado, a deputada Ana Paula da Silva é o único grito real e verdadeiro que esteve com fidelidade demonstrada na defesa deste governo. Carlos Moisés frita quem lhe estende a mão e atenção. É um destino tolo.

SOBREVIVÊNCIA

Paulinha vai sair viva deste patético governo e continuar seu mandato político com o mesmo charme e feminilidade que sempre falou. Portanto, Moisés e Daniela Reinehr enterrados no cemitério dos tolos, envia-se flores de plástico e tudo continua.


FORMATURA

A queda de Carlos Moisés e sua vice patética vai tirar SC deste lodo jogado na bandeira sobre o mastro. Paulinha vai continuar seu projeto político porque tem capacidade de moldar sua silhueta no perfil que sempre demonstrou. Eles caem, ela fica.


SUPERIORIDADE

O mandato de Ana Paula da Silva está acima deste governo enferrujado. A deputada do PDT só não entregou a liderança porque aguarda o pedido e devolver a bomba. Sai por cima em qualquer situação, entregando ou retirando, não deve nada a Carlos Moisés.


MAIS

As entrevistas patéticas que têm concedido, vira espetáculo de palhaçadas que o governador apresenta. Não vale a metade do bilhete pago. Um homem diminuto, pigmeu de sua soberba e arrogância. Saindo pelo ralo, seja caindo ou não, já está no Rabecão rumo ao IML.


AMPULHETA

A imprensa de SC foi desprezada e ignorada completamente por Carlos Moisés e todo o clube patético que animou como um contador de piadas de stand-up. Agora corre em busca deste abrigo porque percebe-se putrefato, odor insuportável.





Semasa Itajaí
Criciúma 2024
Alesc - Novembro
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Abril
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro