Close Menu

Busque por Palavra Chave

Li, Vi e Ouvi | Violência no campo, desemprego e sorriso

Por: João Lamarque de Almeida
04/05/2017 10:21 - Atualizado em 01/07/2020 11:36

Violência no campo

No Brasil, a violência no campo é uma realidade antiga. Desde a invasão portuguesa, a classe dominante se apropria da natureza terra, água e sementes. A terra era da Coroa que concedia seu uso aos ricos. Os índios ficam sem nada. Em 1850, antes da libertação dos escravos, nasce a propriedade privada da terra. Os escravos ficam sem terra, consolida-se o modelo do latifúndio. Nascem as favelas. A população mestiça e pobre do interior só tem a posse da terra, ficando sem esse direito de propriedade. Nunca houve uma Reforma Agrária. Hoje, os assentamentos existentes são fruto dos sem-terra que, organizados, ocupam latifúndios improdutivos. A Reforma Agrária é luta, força do povo, no território: terra, biodiversidade, florestas, água, recursos naturais, modo de produção e qualidade dos alimentos.

Desempregados

Nove por cento da população brasileira está desempregada. Significa que, a cada 100 pessoas, nove não tem ocupação. É a maior taxa para o período desde 2012, quando a série do IBGE teve início. Pesquisa divulgada mostra que a população brasileira desempregada chegou a nove milhões de pessoas.

Dar um sorriso alegre

Jesus só poderá possuir inteiramente a nossa alma se ela se abandonar a Ele com alegria. Um santo triste é um triste santo, costumava dizer São Francisco de Sales. Santa Tereza de Ávila só se preocupava com as suas irmãs quando via que alguma delas perdia a alegria. As crianças, aos pobres, a todos os que sofrem e estão sós, daí um sorriso alegre; não lhes ofereçais apenas as vossas mãos, mas também o vosso coração. Talvez não estejamos em condições de dar a alegria que brota de um coração que ama a Deus. A alegria é muito comunicativa.

PENSAMENTO

“Não há mal em não saber, mas sim em nada querer aprender”. (Sócrates)


Fecam
OktoberFest
CORAÇÃO DE SC
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro