Close Menu

Busque por Palavra Chave

Identificação

Por: Marcos Schettini
06/10/2016 14:50

Qual seria a vantagem de um vereador do PP, afinado às caminhadas histórias de ontem, ficar contrário apenas para dar gosto aos derrotados? Perder para prefeito é uma situação. Vencer para vereador e manter desafinação com o prefeito é tolice. É melhor estar junto. O PMDB tem motivos para ser contra o futuro governo. Eles apenas. O restante, até ontem, almoçavam juntos e jogavam dominó à noite. Isso será construído. Até fevereiro tem tempo suficiente para isso. Isso é desespero de derrotado.


Foi-se

Para encerrar de vez os comentários sobre o processo eleitoral em Xaxim, fica claro que o eleitor que viveu o ocorrido em 2012, não cai mais na mesma cilada. A candidatura de Fabio Cordenonsi foi uma fraude e ficou claro.

Campeão

O PMDB mostrou, como foi já manifestado, um partido de grandeza. Tinha um candidato real, forjado no torno em outras eleições e com perfil de humildade suficiente para vencer. Quem atrapalhou o partido foi a Terceira Via.

Matemática

Devido a relação das famílias tradicionais que, abertamente, manifestavam ser contrárias à vitória de Lírio Dagort, era necessário uni-las para uma aposta mais coerente. A lógica era Ideraldo na cabeça com Cordenonsi de vice.

Ilusão

Não foi o PP que perdeu a eleição, mas Fabio Cordenonsi. Ele, e somente ele, carrega a derrota. O PP foi desviado de sua função política para um equívoco agora demonstrado. O PSDB, também, dispensa comentário pelos votos.

Proveta

Não se faz candidato a prefeito no modelo equivocado apresentado pelo Fabio Cordenonsi. Feito às pressas, destruindo a naturalidade do processo, sua liderança se pautou no sobrenome à frente de um modelo de gestão.

Vencedor

Mesmo esfarrapado pela gestão sem diálogo, impresso por Idacir Orso, o PMDB se distanciou do governo e foi atrás do voto de Ideraldo que é a cara do partido. Agora Sorgato deve se preparar para o desafio de 2020 com altura.

Altura

Ideraldo deve ser guindado à construção de um perfil moderno de necessidade. Fundação Getúlio Vargas, retorno à escola do partido e, nesta aposta, dimensionar um consumo. Tem desenvoltura e perfil para ser prefeito.

Vitorioso

Lírio Dagort encerra sua vida pública em 2020 e deverá, como mesmo afirmou, sair de cabeça erguida do cenário eleitoral. A eleição que conquistara teve voltas de incertezas que, em certo momento, ficara só. Quase deu certo.

Quase

O objetivo de Fabio Cordenonsi é o mesmo dado a César Valduga em Chapecó. Saiu para atrapalhar Luciane Carminatti. O derrotado do PP teve orientação superior para a mesma missão. Em Xaxim deu errado e Lírio venceu.

Discrepância

Não foi o PP que tinha uma opinião diferente, mas foi conduzido a isso. O mesmo que jogou pesado com Melchior Berté em 2012, recebe a mesma moeda. Não havia lógica de Fabio Cordenonsi vencer.

Cuidado

Com o aplicativo que concede gravar ligações recebidas e originadas, falar no celular é um perigo iminente. Depois do ocorrido na eleição em Xaxim, vitimando Amarildo Maroco à exposição, não se fala mais nada além do fútil.

Mesa

A eleição do futuro presidente da Câmara em Xaxim começa com os mesmos feitios da eleição para prefeito. Estão comprando vereador e outros blá, blá, blás. Bobagem. O vereador não vai querer perder duas seguidas.

“Fico muito agradecido, de coração”.

Chico Viecelli, vereador reeleito, mostrando gratidão a Xaxim.

“Temos que sentar para conversar na tranquilidade”.

Lírio Dagort, prefeito eleito, demonstrando leveza ao conversar com os vereadores eleitos.

“Vamos ver qual é o esquema que era usado”.

Fernando Callfass, delegado da Polícia Civil, sobre a operação realizada ontem em Xaxim.


Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Prefeitura de Palhoça - IPTU
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro