Lê Notícias - - Identificação
Close Menu

Busque por Palavra Chave

Identificação

Por: Marcos Schettini
06/10/2016 14:50

Qual seria a vantagem de um vereador do PP, afinado às caminhadas histórias de ontem, ficar contrário apenas para dar gosto aos derrotados? Perder para prefeito é uma situação. Vencer para vereador e manter desafinação com o prefeito é tolice. É melhor estar junto. O PMDB tem motivos para ser contra o futuro governo. Eles apenas. O restante, até ontem, almoçavam juntos e jogavam dominó à noite. Isso será construído. Até fevereiro tem tempo suficiente para isso. Isso é desespero de derrotado.


Foi-se

Para encerrar de vez os comentários sobre o processo eleitoral em Xaxim, fica claro que o eleitor que viveu o ocorrido em 2012, não cai mais na mesma cilada. A candidatura de Fabio Cordenonsi foi uma fraude e ficou claro.

Campeão

O PMDB mostrou, como foi já manifestado, um partido de grandeza. Tinha um candidato real, forjado no torno em outras eleições e com perfil de humildade suficiente para vencer. Quem atrapalhou o partido foi a Terceira Via.

Matemática

Devido a relação das famílias tradicionais que, abertamente, manifestavam ser contrárias à vitória de Lírio Dagort, era necessário uni-las para uma aposta mais coerente. A lógica era Ideraldo na cabeça com Cordenonsi de vice.

Ilusão

Não foi o PP que perdeu a eleição, mas Fabio Cordenonsi. Ele, e somente ele, carrega a derrota. O PP foi desviado de sua função política para um equívoco agora demonstrado. O PSDB, também, dispensa comentário pelos votos.

Proveta

Não se faz candidato a prefeito no modelo equivocado apresentado pelo Fabio Cordenonsi. Feito às pressas, destruindo a naturalidade do processo, sua liderança se pautou no sobrenome à frente de um modelo de gestão.

Vencedor

Mesmo esfarrapado pela gestão sem diálogo, impresso por Idacir Orso, o PMDB se distanciou do governo e foi atrás do voto de Ideraldo que é a cara do partido. Agora Sorgato deve se preparar para o desafio de 2020 com altura.

Altura

Ideraldo deve ser guindado à construção de um perfil moderno de necessidade. Fundação Getúlio Vargas, retorno à escola do partido e, nesta aposta, dimensionar um consumo. Tem desenvoltura e perfil para ser prefeito.

Vitorioso

Lírio Dagort encerra sua vida pública em 2020 e deverá, como mesmo afirmou, sair de cabeça erguida do cenário eleitoral. A eleição que conquistara teve voltas de incertezas que, em certo momento, ficara só. Quase deu certo.

Quase

O objetivo de Fabio Cordenonsi é o mesmo dado a César Valduga em Chapecó. Saiu para atrapalhar Luciane Carminatti. O derrotado do PP teve orientação superior para a mesma missão. Em Xaxim deu errado e Lírio venceu.

Discrepância

Não foi o PP que tinha uma opinião diferente, mas foi conduzido a isso. O mesmo que jogou pesado com Melchior Berté em 2012, recebe a mesma moeda. Não havia lógica de Fabio Cordenonsi vencer.

Cuidado

Com o aplicativo que concede gravar ligações recebidas e originadas, falar no celular é um perigo iminente. Depois do ocorrido na eleição em Xaxim, vitimando Amarildo Maroco à exposição, não se fala mais nada além do fútil.

Mesa

A eleição do futuro presidente da Câmara em Xaxim começa com os mesmos feitios da eleição para prefeito. Estão comprando vereador e outros blá, blá, blás. Bobagem. O vereador não vai querer perder duas seguidas.

“Fico muito agradecido, de coração”.

Chico Viecelli, vereador reeleito, mostrando gratidão a Xaxim.

“Temos que sentar para conversar na tranquilidade”.

Lírio Dagort, prefeito eleito, demonstrando leveza ao conversar com os vereadores eleitos.

“Vamos ver qual é o esquema que era usado”.

Fernando Callfass, delegado da Polícia Civil, sobre a operação realizada ontem em Xaxim.


Governo de SC
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
PALHOÇA
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Junho
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro