Close Menu

Busque por Palavra Chave

Suspeita de coronavírus em frango produzido em Xaxim repercute na Assembleia Legislativa

Deputado Sopelsa disse ainda em missão diplomática à China para esclarecer o fato
Por: LÊ NOTÍCIAS
19/08/2020 18:28
Fábio Queiroz/Agência AL Assunto foi destaque na sessão da Alesc desta quarta-feira (29) Assunto foi destaque na sessão da Alesc desta quarta-feira (29)

Asinhas de frango exportadas para a China supostamente contaminadas com coronavírus foram destaques na sessão desta quarta-feira (19) da Assembleia Legislativa. O deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) manifestou sua preocupação com os possíveis impactos do veto de Hong Kong a importações de carne de frango da unidade de Xaxim do frigorífico Aurora, devido ao coronavírus. Ele esclareceu que não há comprovações científicas de que a carne seja transmissora do vírus, que dezenas de outras amostras deram negativo e que espera que o motivo do veto não tenha como pano de fundo uma manobra de interesse comercial.

Para o parlamentar, trata-se de suspeição sem base sustentada, que exige ação diplomática vigorosa para proteger e desmistificar a produção brasileira. “Estamos acompanhando essa situação na Cidasc e na Secretaria de Estado da Agricultura e coloquei a estrutura do Poder Legislativo à disposição para que o Estado interceda firmemente à nossa diplomacia e aos organismos internacionais na defesa da nossa agroindústria e do que ela representa para a nossa agricultura familiar e para a arrecadação do Estado. É preciso que isso se resolva o mais rápido possível.”

O deputado Moacir Sopelsa (MDB) concordou com o colega e aventou a possibilidade da ida de uma missão brasileira à China. “A Secretaria e o Ministério da Agricultura se manifestaram, a Associação Catarinense de Produtores de Aves se manifestou, é impossível que o produto que está sendo condenado na China pudesse ter o vírus Covid-19. A carne passa alguns dias no porto, passa um mês no navio congelada, isso nos deixa muitas dúvidas”, admitiu Sopelsa, acrescentando que é preciso “ir à China esclarecer o fato”.

Na semana passada, autoridades chinesas do município de Shenzhen alertaram para uma possível detecção de traços do vírus em uma embalagem de asa de frango congelada exportada pela empresa Aurora. No entanto, o Centro de Segurança Alimentar de Hong Kong comunicou esta semana que realizou testes em 40 amostras de carne vindas do Brasil e todas testaram negativo para coronavírus.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro